Arquivos da categoria: Capacitação Jovens Rurais

Jovens rurais aprendem a construir proteção de fonte Modelo Caxambú

videirajovensfonte1

Jovens da região de Videira, que participaram da quarta alternância do Curso Produção, Organização e Protagonismo com Jovens Rurais, realizada no Centro de Treinamento da Epagri, nos dias 19 a 20, aprenderam a construir uma proteção de fonte Modelo Caxambú.

A oficina aconteceu numa propriedade rural no município de Iomerê durante a excursão técnica com os jovens que também puderam observar e conversar sobre organização, planejamento e embelezamento de propriedades e comunidades, produção de mudas de pastagens.

videirajovensfonte2

A oficina objetivou difundir este modelo de proteção de fonte como forma a preservar as nascentes superficiais de água nas propriedades e melhorar sua qualidade.

Durante a alternância os jovens também participaram das aulas de Organização e Embelezamento de Propriedades, Solos, Grãos (Milho, Soja e Feijão), Informática e Gestão Ambiental. Para integrar ainda mais o grupo e fortalecer os laços de amizade, já que eles permanecem no centro de treinamento, os jovens participaram de uma sessão de cinema e de uma animada festa junina.

 

Mais informações: cetrevi@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens rurais do Alto Vale do Itajaí participam da segunda etapa de capacitação

agromicajovenscurso

Jovens rurais de nove municípios estiveram no Centro de Treinamento da Epagri de Agronômica (Cetrag) para participar do segundo módulo do curso “Ação Jovem: produção, organização e protagonismo.Nos três dias de atividade, os participantes aprenderam sobre uso, manejo e conservação do solo.

Entre os temas abordados na capacitação estão degradação do solo, cobertura e manejo conservacionista do solo e da água. Os jovens também realizaram saídas de campo para visualizar um perfil de solo, percorreram uma unidade de adubação verde de verão, realizaram amostragem de coleta de solo para análise e conheceram um pomar de noz-pecã em plantio direto.

Com representantes do Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), o grupo também aprendeu sobre legislação ambiental e recuperação de áreas de preservação permanente. Os jovens receberam mudas de árvores nativas para plantio em suas propriedades, doadas pela Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi).

O curso, que iniciou no dia 27 de março, conta com apoio financeiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Os 31 participantes são de Agrolândia, Braço do Trombudo, Ibirama, Ituporanga, Presidente Getúlio, Presidente Nereu, Rio do Campo, Rio do Oeste e Taió. No próximo módulo, os jovens vão aprender mais sobre pecuária de leite e de corte, agregação de valor, cooperativismo e administração rural da propriedade.

Mais informações:  cetrag@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

“Alles Blau Cuca e Café” – é a história de Juliana, Rafael, Família Kersten, Epagri e SC Rural

jvllecafe7

Jovens investindo na agricultura e criando oportunidades de emprego e renda no meio rural de Joinville.

jvllecafe6

Juliana Kersten Tromm é casada com o Rafael Tromm e trabalhava com o pai, Ango Kersten, na propriedade focada em turismo rural, onde a família desenvolve o trabalho voltado para o turismo pedagógico, promovendo um resgate da agricultura e o incentivo às práticas conservacionistas e ao lazer. 

jvllecafe5

Juliana participou do curso de formação em liderança, gestão e empreendedorismo para jovens rurais e do mar, apoiado pelo SC Rural e coordenado pela Epagri.Durante o curso, inicialmente, ela decidiu que seu projeto de vida seria investir em um empreendimento de panificação. 

Com o apoio financeiro do Programa SC Rural, o projeto evoluiu, e ela construiu o seu próprio negócio – o café colonial, que foi inaugurado no dia 12-10-2017, com a denominação de “Alles Blau Cuca e Café”. O negócio possibilitou que o marido, que trabalhava na cidade, voltasse a trabalhar com ela no meio rural.

jvllecafe8

jvllecafe4

cafe1

Com o apoio financeiro do Programa SC Rural, o projeto evoluiu, e ela construiu o seu próprio negócio – o café colonial, que foi inaugurado no dia 12-10-17, com a denominação de “Alles Blau Cuca e Café”. O negócio possibilitou que o marido, que trabalhava na cidade, voltasse a trabalhar com ela no meio rural e com o apoio familiar o sucesso aconteceu.

jvllecafe9

cafe11

jvllecafe11

Nesse dia Juliana postou essa mensagem:

A todos que de alguma forma, nos incentivaram, ou nos prestigiaram o nosso infinitivo agradecimento. Com muita alegria que se dá o início das atividades do Alles Blau Cuca e Café. Aos colaboradores, mestres de obra, família, amigos, vizinhos, entidades, órgãos, empresas e demais pilares, o nosso profundo agradecimento.Com a bênção do Senhor, continuaremos a caminhada estaremos dispostos a novos aprendizados, e nossa intenção é melhorar sempre. Muito obrigada”.

jvllecafe3 jvllecafe2

Com a linda Serra do Mar ao fundo, no Alles Blau Cuca e Café você encontrará um lugar aconchegante e familiar, com opção de pães, cucas, café rural, artesanato, uma comida caseira que preserva a simplicidade.


Esse é mais um caso em que o “Curso de Gestão, Liderança e Empreendedorismo para Jovens do Meio Rural” fez a diferença.

O curso, que a Juliana participou aconteceu no Centro de treinamento da Epagri de Joinville – Cetreville, entre março e setembro de 2016, quando 20 jovens com idade entre 18 e 29 anos, oriundos de municípios das regiões de Joinville, Itajaí e Blumenau foram capacitados sobre: liderança, empreendedorismo e inclusão digital; oportunidades econômicas e ambientais voltadas ao emprego e renda em atividades agrícolas e não agrícolas;  gestão de negócios, da propriedade e do meio ambiente.

Durante dez meses, utilizando a pedagogia da alternância, os jovens tiveram aulas presenciais durante três dias a cada quinze dias. Ao final do curso cada jovem apresentou o um projeto que poderia receber apoio financeiro não reembolsável para o aluno investir e iniciar a administração de um negócio próprio como complementação do curso.

Um dos objetivos deste curso é discutir com as famílias o tema sucessão familiar e desta forma dar condições para que os jovens fiquem no campo. Ações como esta, garantem longevidade das propriedades rurais e a produção de alimentos a longo prazo, uma vez que segundo a FAO, 70% dos alimentos que chegam à mesa da população são produzidos pela agricultura familiar.

O curso foi oferecido pela Epagri, com apoio financeiro do Programa SC Rural, através de recursos do Governo do Estado e do Banco Mundial.

jvllecafe12

No endereço: https://www.facebook.com/scrural você pode acompanhar o depoimento do jovem casal Juliana e Rafael, sobre como o SC Rural mudou suas vidas para melhor!!!

 

Mais informações: grj@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Apoio do SC Rural mudou o futuro de jovem rural de Indaial

indaialolericulturajovemFACE

O curso de formação em liderança, gestão e empreendedorismo para jovens rurais e do mar apoiado pelo SC Rural e coordenado pela Epagri, tem trazido resultados fantásticos para Santa Catarina e em especial para o jovem Henrique Kloenh, do município de Indaial.

“O apoio recebido do SC Rural para realizar o curso e recursos para investimento na propriedade mudaram e muito o meu futuro”, diz o jovem.

Através, de um projeto estruturante, apresentado pela Associação de Produtores de Hortaliças de Indaial – ASPI, da qual a família do jovem é associada, conseguiram apoio financeiro junto ao Programa SC Rural para construção de abrigos de proteção para a produção de olerículas.

A olericultura é dependente do ajuste das características agronômicas de cada espécie e cultivar aos fatores ambientais adversos, como ventos, chuvas, temperatura e fatores bióticos. Os abrigos servem de barreira física, reduzindo a erosão pelo impacto da gota da chuva e a umidade foliar, consequentemente reduzindo doenças e pragas.

Além de diminuir as perdas por eventos climáticos, diminuir os venenos, melhorar o ambiente de trabalho e assim garantir maior segurança de produção, o apoio do SC Rural permitiu a permanência do jovem, na propriedade

“Reconhecendo que a olericultura tem função fundamental para as famílias da região e visando fortalecer o grupo de olericultores de Indaial, conferindo maior segurança de produção com o controle dos fatores bióticos e abióticos, foi apoiado a construção de abrigos de cultivo como melhoria de sistema produtivo”, ressalta o engenheiro agrônomo André Ricardo Poletto, gerente técnico do SC Rural.

Com controle maior das adversidades, ainda segundo Poletto, o produtor terá maior segurança de produção e de entrega para seus compradores, uma vez que esta atividade possui custos de produção elevados e variações de preços relacionadas a demanda e procura, muitas vezes afetada por eventos ambientais adversos.

Com a formação e o acesso ao conhecimento, abrindo oportunidades para o aumento da produtividade, da renda, o jovem Henrique e a sua família estão tendo condições adequadas de trabalho, renda e segurança na produção, menos uso de terra e de agrotóxicos e melhor qualidade de vida.

No endereço: https://www.facebook.com/scrural você pode acompanhar o depoimento do jovem Henrique Kloenh

 

Mais informações: emindaial@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Estudantes de Rio do Oeste participam de curso de gestão rural

riodooestejovenscurso

Como incentivo para a permanência dos jovens no campo, a Prefeitura de Rio do Oeste e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) iniciaram o curso de Atividades de Apoio à Propriedade Rural.Uma oportunidade de ensino direcionada aos estudantes da extensão da Escola de Educação Básica Expedicionário Mário Nardelli.

Participam cerca de 30 alunos do ensino médio, com um encontro por semana, nas dependências da Escola de Educação Básica Vereador Alfredo Scottini, na localidade Toca Grande I. “O objetivo do curso é contribuir com a formação e a profissionalização dos jovens do meio rural, ampliando o acesso ao conhecimento, abrindo oportunidades para o aumento da produtividade, da renda e da qualidade de vida”, ressalta a secretária de Educação, Deise Busarello Leite.

Temas a serem trabalhados:

* Empreendedorismo Rural.

* Organização da propriedade rural.

* Controles gerenciais da propriedade rural.

* Plano de negócios da propriedade rural.

* Comercialização na propriedade rural.

* Fluxo de caixa da atividade rural.

Ou seja, um curso voltado às principais técnicas de gestão que podem ser aplicadas no dia a dia de uma propriedade agrícola. “No ano passado ofertamos aos estudantes da Escola Mário Nardelli uma atividade semelhante, com o apoio do Senai e Gerência Regional de Educação. Foi o curso Profissionalizante de Auxiliar Administrativo. E dessa vez o diferencial está no público-alvo, que é o filho dos nossos agricultores”, destaca o prefeito Humberto Pessatti.

Mais informações: www.riodooeste.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri incentiva sucessão na agricultura familiar em Ponte Serrada

ponteserradasucessão

Para contribuir com o processo de sucessão no campo e a continuidade da agricultura baseada na mão de obra familiar, a Epagri de Ponte Serrada está desenvolvendo atividades com um grupo de jovens rurais do município pelo segundo ano consecutivo.

Os participantes, todos filhos de agricultores familiares, estão recebendo formação técnica, humana, social e ambiental que poderá contribuir com a decisão de permanecer na agricultura.

Os encontros acontecem mensalmente e, em cada etapa, um tema é trabalhado com o grupo. As atividades deste ano iniciaram no dia 21 de março com um seminário de sensibilização e motivação para famílias, lideranças, estudantes e jovens rurais. O palestrante foi o doutorando Rodrigo Kummer, que abordou o tema “Juventudes rurais do Oeste Catarinense”.

A segunda etapa foi realizada no dia 4 de maio. Os jovens assistiram a uma aula teórica sobre bovinocultura de leite à base de pastagens perenes na comunidade de Baia Baixa. Na sequência, fizeram uma visita técnica à Unidade de Referência Técnica (URT) de bovinocultura de leite e erva-mate da família Kohl, na comunidade de Linha Fátima.

“Os participantes puderam ver na prática como um casal de jovens rurais, beneficiários do Programa de Crédito Fundiário, está garantindo a permanência na agricultura com renda e qualidade de vida, além de alcançar excelentes índices técnicos e econômicos na atividade leiteira, seguindo a proposta da Epagri para a produção de leite”, conta a engenheira-agrônoma da Epagri Leila Tirelli da Motta.

Os próximos encontros do grupo vão tratar sobre turismo rural, produção de alimentos, agroindústrias familiares e gestão ambiental.

Mais informações: emponteserrada@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

 

Curso de pecuária leiteira capacita jovens em Cunha Porã

cunhaporãcursojovens

Jovens rurais de Cunha Porã participaram da segunda etapa do curso de pecuária leiteira oferecido pela Epagri em parceria com um grupo de entidades.

O encontro, realizado no dia 24 de abril, reuniu 37 participantes que assistiram a uma palestra sobre produção de leite em propriedades familiares e boas práticas de extensão. Na sequência, os jovens fizeram uma excursão a Romelândia, onde observaram as tecnologias aplicadas na propriedade da família Ledur.

O curso Jovem Rural Cunha Porã terá encontros mensais até outubro. Em cada etapa, os jovens vão participar de aulas teóricas e também de práticas de campo em Unidades de Referência Técnica (URTs) instaladas em propriedades rurais. A iniciativa é resultado de uma parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura de Cunha Porã, a Cidasc, a Cooperativa Auriverde, o Banco do Brasil, o Sicoob Credial, o Sicredi e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Richard Willian Junglaus, extensionista da Epagri, observa que algumas pessoas têm uma visão romântica da agricultura, mas a realidade é outra. “Os agricultores são pessoas dinâmicas. São capazes de fazer muito: produzir, vender e se informar sobre leis e políticas, questões climáticas e muito mais. Temos que contribuir com o jovem, incentivá-lo a compreender e interagir com as possibilidades e instruí-lo a ajustar seus projetos a chances objetivas do presente”, defende.

 

Mais informações: emcunhapora@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Juventude rural e inovação formam parceria de sucesso em Cunha Porã

cunhaporajovens

Jovens rurais do município de Cunha Porã participaram do 2° encontro Juventude Rural do município A atividade aconteceu no dia 24 de abril e reuniu 40 participantes. A capacitação é resultado de uma parceria, entre entes públicos e privados e a sociedade civil.

A parte da manhã do evento foi ocupada palestra com foco no potencial utilizado para produção de leite em propriedades familiares e as boas práticas de extensão. No período da tarde os jovens visitaram o município de Romelândia para conhecer a propriedade da família Ledur, que atua na atividade de produção de leite. Ali os participantes observaram demonstração sobre práticas e tecnologias, taxa de oferta de pastagens e estrutura viável de um rebanho bovino leiteiro.

Richard Willian Junglaus, extensionista da Epagri, observa que algumas pessoas as vezes têm uma visão “romântica” da agricultura, mas a realidade é outra. “Os agricultores são pessoas inteligentes. São capazes de fazer muito: produzir, vender e estar informado sobre leis e políticas, questões climáticas e muito mais”, relata Richard, reforçando a determinação da Empresa de seguir contribuindo para essa formação, com a busca de incentivos para a juventude.

 

Mais informações: emcunhapora@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri promove a aula inaugural de curso para jovens do Planalto Norte

canoinhasjovens  

Na quinta-feira, 26, as regionais de Mafra e Canoinhas da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) promoveram, no Centro de Treinamento de Canoinhas (Cetrecan), a aula inaugural  do curso “Ação Jovem: produção, organização e protagonismo”.

A turma de 2018 é formada por 29 jovens de nove municípios que compõem a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Mafra: Bela Vista do Toldo, Canoinhas, Irineópolis, Itaiópolis, Mafra, Major Vieira, Monte Castelo, Papanduva e São Bento do Sul. A metodologia do curso é a de alternância, onde, a cada quatro semanas, os alunos permanecem no Cetrecan por três dias e meio, com atividades teóricas e práticas, inclusive com visitas a propriedades rurais da região. 

Depois, os alunos buscam aplicar seus conhecimentos em casa, com a assessoria dos extensionistas da Epagri. A duração do curso é de oito semanas, perfazendo um total de 220 horas/aula. O objetivo do curso é qualificar os jovens do meio rural sobre temas como produção, formas organizativas e protagonismo. O investimento para a realização do curso, em 11 Centros de Treinamento da Epagri, é do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

canoinhasjovens2

A aula inaugural contou com a presença do secretário executivo da ADR Mafra, Abel Schroeder; do presidente da Câmara de Vereadores de Canoinhas, Coronel Mario Renato Erzinger; do secretário de Educação de Canoinhas, Osmar Oleskovicz, representando o prefeito municipal; do secretário de Agricultura de Papanduva, Mário Célio Correa; dos gerentes regionais da Epagri Canoinhas, Donato João Noernberg, e Mafra, Bernadete Grein; da chefe do Cetrecan, Maria Luiz Damaso da Rocha; dos coordenadores do curso, Adolar Voigt e Ana Paula Machado, e de vários extensionistas da Epagri.

Na cerimônia, a gerente regional da Epagri de Mafra, Bernadete Grein, evidenciou a alegria de receber os jovens, ao mesmo tempo em que tranquilizou os pais e mães presentes, destacando o trabalho realizado na busca para oferecer não apenas os conhecimentos específicos, mas também incutir responsabilidade e independência em todos os alunos.

Donato Noerberg, gerente regional da Epagri de Canoinhas, falou da importância da sucessão familiar dentro das propriedades, evidenciando a oportunidade que os pais e mães estão proporcionando aos filhos. Ao alunos, Donato trouxe uma mensagem especial. “Aproveitem este tempo que vocês vão ter na Epagri e nas propriedades para fazer a diferença”, destacou.

canoinhasjovens3

O secretário Abel Schroeder falou do êxodo rural e destacou a importância de manter os jovens no campo. “Existe a necessidade de garantir qualidade de vida no campo, com condições para manter o jovem sempre bem atualizado, bem informado e com boa remuneração para poder trabalhar, e bem, no campo. E a Epagri faz isso com extrema eficiência”, concluiu. Fonte: Nery Nader Jr./Assessoria de Comunicação/Agência de Desenvolvimento Regional de Mafra

Mais informações: cetrecan@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens do sul do Estado optam pelo campo e buscam qualificação

araranguajovens1   

No Centro de Treinamento da Epagri, no município de Araranguá, começou a sétima edição do curso de capacitação para Jovens Rurais.

O curso, que teve início em março tem duração de nove meses e, de acordo com o gerente da Epagri de Araranguá, Reginaldo Ghellere, acontecerá em oito etapas, além da aula inaugural e da formatura, que acontecerá em outubro. Ao todo, os estudantes terão dez encontros, entre eles, algumas viagens, para conhecer propriedades da região e de fora do Estado. Os encontros acontecem uma vez por mês, por três dias, e os jovens têm a opção de dormir em alojamentos do Cetrar. Toda alimentação e material são oferecidos de forma gratuita.

Os jovens se especializarão em horticultura – fruticultura e hortaliças. “Além da parte técnica destas culturas, eles terão matérias de políticas públicas, relações humanas, cooperativismo, empreendedorismo. É uma formação completa, que, com certeza, formará profissionais agrícolas dispostos a colocar na mesa do consumidor alimentos cada vez mais saudáveis”, ponderou Reginaldo.

O curso disponibilizou 35 vagas e existem jovens agricultores em fila de espera de vagas já para este ano. “Vale ressaltar que este curso tem o apoio do Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, e também das cooperativas da região, o que é muito interessante, porque elas mostram que acreditam em nosso trabalho, com estes jovens, que hoje são os agricultores que estarão à frente de suas propriedades”, avaliou o gerente da Epagri de Araranguá.

araranguajovens2

Lidiane Camargo, coordenadora do curso e engenheira agrônoma, falou da importância da qualificação. “Antigamente se dizia que quem não tinha estudo ficava na roça, hoje é ao contrário, pra ti ficar na roça, tu tens que ter conhecimento, se especializar, melhorar, como todas as profissões, a agricultura não é diferente”, disse a engenheira, que também falou do vínculo criado entre os alunos. “Uma vez um jovem aluno me disse que com o curso ele descobriu que não estava sozinho, aquilo pra mim foi maravilhoso, só por este vínculo que eles criam entre eles o curso já é bastante gratificante. Agora, quanto à qualificação técnica, sem dúvida, eles vão sair daqui bem melhores do que quando entraram”, disse Lidiane.

Os jovens agricultores optaram por permanecerem no meio rural e também por buscar a capacitação. Érica Pezente, tem 18 anos, é moradora de Timbé do Sul e estuda, além do Curso Para Jovens Rurais, Gestão Ambiental, na Fael, em Araranguá. Ela e o irmão trabalham desde criança com os pais na roça, que são criadores de vacas leiteiras há cerca de cinco anos. “Sempre gostei de trabalhar no campo, é o que eu quero para meu futuro”, disse Érica. A mãe de Érica, Glaciana Saquete Pezente e o pai Edson Pezente, foram com a filha na Epagri, assistir a aula inaugural do curso. “É um orgulho ver a Érica seguindo nossos passos, estamos investindo para ela continuar no campo, porque é o que ela gosta, o que ela quer”, afirmou a mãe.

araranguajovens3

Natieli Poli da Silva, de 18 anos e também de Timbé do Sul, trabalha com os pais, que são produtores de fumo, ela tem irmãos, mas eles não trabalham mais no meio rural. “A intenção é ficar na roça, foi o que me influenciou a vir fazer este curso”, afirmou a jovem. O pai de Natieli, Cláudio Rogério da Silva, há mais de 30 anos é produtor de fumo. Ele contou que preferia que a filha fizesse uma faculdade, mas que ela escolheu ficar na roça. “Vai continuar o mesmo ramo do pai e da mãe, eu queria que ela fosse fazer faculdade, mas ela quer ficar na roça, então vamos ajudar ela a se aprimorar no meio que ela quer seguir”, falou Cláudio. Além do pai de Natieli, a mãe Zenaide Poli, assistiu a aula inaugural do curso com a filha.

araranguajovens4

Anderson da Rosa Cardoso tem 25 anos, é morador de Sombrio e chegou a trabalhar um tempo como caminhoneiro. Há dois anos voltou para a roça, onde planta com o pai, maracujá e banana. “O pai se criou na roça, era agricultor, eu puxei um pouco dele, gosto também e voltei, com o curso quero me aperfeiçoar, aprender técnicas, para aplicar na nossa lavoura”, contou o jovem. O pai de Anderson, Ademir Cardoso, o acompanhou na aula inaugural, na Epagri, em Araranguá. “Me criei na roça, depois ficou difícil trabalhar na agricultura, comprei uns caminhões e fui trabalhar na estrada, depois o filho foi também, mas acabamos voltando pra roça”, contou Ademir, que trabalhou mais de dez anos como caminhoneiro.

O casal, Juliana de Matos Borges, de 29 anos e Vander Fernandes de Vargas, de 30 anos, plantam maracujá, em Sombrio e vivem exclusivamente da roça. “Nós queremos diversificar e começar uma plantação com amora preta e pegar umas dicas no curso para melhorar nossa produção de maracujá”, disse Vander, que é filho de agricultor e se criou no meio das parreiras de maracujá e dos bananais. Juliana, antes de casar, trabalhava em confecção. “Quando casamos, fui trabalhar na agricultura com meu marido e o curso vai ser bom, para eu aprender a mexer no solo, nas mudas, vou aprender muitas coisas”, garantiu a jovem.Fonte:Grupo Correio do Sul

Mais informações: cetrar@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br