Arquivos da categoria: Bovinocultura de Leite

Agricultores de Riqueza participam de Dia de Campo sobre gado de leite

riquezaleite1

A Epagri de Riqueza, em parceria com a Secretaria de Agricultura do município, promoveu um dia de campo sobre gado de leite.

O encontro contou com a participação de 25 agricultores e foi realizado em Linha Progresso, na propriedade da família de José Portes da Silva.

O conteúdo apresentado pelos profissionais foi dividido em três etapas didáticas.

A primeira abordou a sobressemeadura de sementes de gramíneas de inverno em áreas de pastagens perenes de verão. A segunda trabalhou, de maneira teórica e prática, a qualidade do leite e o controle de Contagem de Células Somáticas e Padrão de Placas. Já a terceira tratou sobre a importância da água e sombra nos piquetes.

Na sobressemeadura de pastagem foi tratado com relação ao fornecimento de alimento de qualidade no período de outono/inverno.

Também foram abordados os temas de manejo dos animais em piquetes, divisão em lotes conforme a exigência nutricional, visando um melhor aproveitamento da pastagem.

Os engenheiros agrônomos da Epagri, que ministraram a capacitação, também abordaram sobre a importância de disponibilizar sombra e água nos piquetes, com o objetivo de melhorias tanto em relação ao bem-estar animal, quanto à qualidade e quantidade de leite produzido, acarretando em avanços nos índices reprodutivos.  Ainda no local, realizou-se a prática de identificação dos animais com mastite subclínica. Fonte:Fonte: Rádio Porto Feliz 

Mais informações: emriqueza@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens rurais da região de Palmitos capacitados em produção leiteira

palmitoscursojovens1

Jovens rurais de seis municípios da região de Palmitos, no Extremo Oeste do Estado, terão um ano de muito aprendizado sobre pecuária leiteira.

Eles fazem parte de um projeto da Epagri com entidades parceiras que vai capacitar, ao longo deste ano, 152 jovens de Flor do Sertão, Cunhataí, Riqueza, São Carlos, Águas de Chapecó e Cunha Porã. O “Curso Juventudes Rurais – Semeando no presente para colher no futuro” é a ampliação de um projeto de sucesso realizado em Cunha Porã no ano passado.

Os cursos terão nove encontros mensais em cinco municípios. Cada módulo é composto por uma manhã de estudos conduzida por profissionais da área e uma tarde de visita a propriedades que trabalham a produção de leite. Ao longo do mês de março, todas as turmas realizaram a primeira etapa do curso. Em Cunha Porã, 27 participantes de 2018 estão iniciando o segundo ano de estudos para aprofundar ainda mais o conhecimento na área.

plmitoscursojovens3

Nos intervalos entre as etapas do curso, serão realizadas visita às famílias dos participantes que demandem ações de assistência técnica e extensão rural. “Ao longo da capacitação, os alunos também poderão buscar acesso a políticas públicas relacionadas ao jovem rural empreendedor”, acrescenta Richard Willian Junglaus, engenheiro-agrônomo da Gerência Regional da Epagri de Palmitos e coordenador do curso.

Todos os municípios envolvidos no projeto têm a produção leiteira em sua base econômica. No entanto, grande parte das propriedades é gerida pelos pais, a maioria acima de 50 anos, enquanto os jovens buscam empregos na cidade ou fora do município. “Considerando essa realidade, a Epagri buscou formar parcerias na região e em cada município com instituições movidas pelo interesse de ajudar os jovens a permanecer no campo, vislumbrando na produção leiteira uma oportunidade de negócio e desenvolvimento”, explica Richard. Além de colaborar com recursos, as entidades parceiras indicam os participantes.

Entre os parceiros do projeto estão: prefeituras, Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, Cidasc, Icasa, Instituto do Meio Ambiente de SC (IMA), Cooperativa Regional Auriverde, Cooperativa A1, Cootrafar, CooperAlfa, Banco do Brasil, Cresol, Sicoob, Sicredi, Sulcredi, Movimento de Mulheres Camponesas, Clube 4s, Carlitos Alimentos, Casa Familiar Rural, além de sindicatos em cada município vinculados à Fetraf, ao Sintraf, à Fetaesc e à Faesc.

 

Mais informações: grp@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri de Celso Ramos capacita agricultores sobre Bovinocultura de Leite

celsoramoscapacitaçãoleite

O escritório local da Epagri, no município de Celso Ramos e a Secretaria Municipal de Agricultura, promoveram reunião prática sobre Bovinocultura Leiteira. A capacitação foi realizada na propriedade do produtor Osni Suppi, na Comunidade Linha Fabris, no dia 21 de março.

Durante a reunião prática foram abordados os seguintes temas:

- Germinação das Sementes das Pastagens de Inverno – Teste para analisar a germinação das sementes de aveia, azevém e trevos brancos e vermelhos – Palestrante: Pesquisadora da Estação Experimental da Epagri Campos Novos – Cristiane Lima Wesp;

- Recomendação e prática de adubação para melhoria da fertilidade do solo e aumento da produtividade de pastagens de inverno e sucesso da sobressemeadura – Palestrante: Pesquisadora da Estação Experimental da Epagri Campos Novos – Fabiana Schimidt;

- Melhoramento de pastagens – Prática de sobressemeadura das pastagens perenes de verão – Palestrante: Maria do Socorro Fernandes, do Escritório local da Epagri de Celso Ramos.

 

Mais informações: emcelsoramos@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Curso de qualificação para jovens rurais teve início em São Miguel do Oeste

smoestecursojovenssite1  

O lançamento do curso “Qualificação de Jovens Rurais com foco em bovinocultura de leite e gestão de propriedades”, aconteceu no dia 29 de março,no Centro de Treinamento de São Miguel do Oeste.

smoestecursojovenssite2

Além dos jovens que participarão da formação, prestigiaram a solenidade autoridades e representantes de instituições parceiras do projeto, entre elas a Prefeitura de São Miguel do Oeste, Epagri, Sicoob, Cooper Alfa, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato dos Produtores Rurais, Associação 25 de Maio, Sulcredi, Sicredi e Acismo.

Conforme a extensionista da Epagri, Simone Bianchini, este curso vem sendo pensado há quase um ano, com debates acerca de sua relevância, conteúdos, instrutores, locais para visitas, entre outros assuntos pertinentes. “Teremos nove encontros na segunda terça-feira de cada mês. No período da manhã, será estudada a parte teórica, no Cetresmo; e à tarde, os jovens farão visitas a diferentes propriedades rurais, onde terão aulas práticas”.

smoestecursojovenssite3

Durante o lançamento, o público acompanhou a palestra do engenheiro agrônomo Jonas Ramon, que explanou acerca do tema “Pecuária Leiteira de Resultados”.

No dia 09 de abril inicia oficialmente o curso que terá sempre a instrução de profissionais da Epagri e, em todos os encontros um dos parceiros do projeto estará apresentando o seu portfólio. Este primeiro encontro terá a participação do engenheiro agrônomo Jean Pilguer, coordenador do Programa de Pecuária, E no período da tarde, visita a uma propriedade em Itapiranga, que é uma unidade de referência tecnológica em produção de leite a base de pastagens perenes. Fonte:Portal Peperi

 

Mais informações: cetresmo@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens rurais de São Carlos e Águas de Chapecó iniciam capacitação em bovinocultura de leite

 sãocarloscursojovens1 

A abertura oficial do curso para Jovens Rurais, em Bovinocultura de Leite, dos Municípios de São Carlos e Águas de Chapeco, aconteceu no auditório da Secretaria de Educação de São Carlos, no dia 07 de março.

No primeiro dia do curso, os 38 jovens participantes ouviram a palestra, “Proposta da Epagri para a produção de leite em Santa Catarina”, proferida pelo engenheiro agrônomo Jean Pierre Pilger, responsável pelo Programa de Pecuária, na região.

sãocarloscursojovens3

No período da tarde, a turma deslocou-se ao município de Cunha Porã, onde conheceram a Unidade de Referência Técnica em bovinocultura de leite, da família Kutner.

A extensionista social da Epagri, no município de São Carlos, Lilian Mortari Castelani, relata que desde meados de 2012, a Epagri dedicou-se à capacitação de jovens do meio rural em Gestão, Liderança e empreendedorismo, com cursos em regimes de alternâncias realizados nos Centros de Treinamento.

“Como fruto deste trabalho existem jovens investindo em seus projetos de vida, alavancando a economia das propriedades, trabalhando com qualidade de vida e renda digna.  Inerente a estes resultados, a ação Jovem Rural, proposta pela Epagri vem se expandindo nos municípios, onde através de uma construção com entidades parceiras, que compreendem a importância da juventude rural, torna-se possível investir na capacitação técnica local”, conta.

saocarloscursojovem4

No município de São Carlos, as entidades envolvidas neste processo são: Epagri, Secretarias Municipais de Agricultura de São Carlos e Águas de Chapecó, Cooperativa Regional Auriverde, Cootrafar, Cooperalfa, Sintraf, Banco do Brasil, Cresol, Sicredi, Sicoob Maxi Crédito, Movimento de Mulheres Camponesas, Clubes 4s e Carlitos Alimentos.

Valendo-se do princípio da cooperação, o curso será executado com as entidades financiando o almoço dos participantes, as secretarias de agricultura oferecendo o transporte até as aulas práticas e a Epagri cedendo os instrutores para ministrar o conteúdo técnico.

A extensionista conta que após diversas reuniões de organização, onde todas as entidades participantes concordaram que a área de bovinocultura de leite atualmente move a economia da região, foi definido por investir num trabalho de capacitação e união de forças com vistas à sucessão familiar. Além disso, a maioria entidades representadas também possuem ações com a juventude rural, seja na área de cooperativismo, gestão financeira, apoio técnico, entre outros.

“Esta ação compreende a relevância da propriedade rural, pois além de um núcleo de produção é um misto de empresa e família, onde ao longo do tempo, deve-se permitir, favorecer ou incentivar a sucessão familiar, para garantir a prosperidade da propriedade. Para isso, é necessário discutir a sucessão com as famílias ao mesmo tempo em que investimos no jovem rural”, destaca Lilian.

Neste sentido, o curso de bovinocultura de leite lança o desafio da capacitação dos 38 jovens rurais de São Carlos e Águas de Chapecó, indicados pelas entidades parceiras. Serão nove meses, com um encontro mensal com palestras e visitas técnicas, criando um espaço de aprimoramento e de ganho pessoal.

O curso pretende também representar um espaço de encontro para a juventude, estudando princípios da área técnica, gerencial, ambiental, humana e social. Para que eles tenham embasamento para discutir o futuro e construir propostas para o desenvolvimento da agricultura familiar.

O cronograma de encontros mensais segue até novembro e será alternado entre os municípios de São Carlos e Águas de Chapecó, além de visitas a diversas propriedades da região.

 

Mais informações: www.saocarlos@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Propriedades de Tunápolis são certificadas livres de brucelose e tuberculose

tunapolisbrucelose

No município de Tunápolis, extremo oeste catarinense, 40 produtores rurais ganharam como certificadas suas propriedades, estando livres de brucelose e tuberculose. A entrega foi feita através da empresa Agrotunas e o médico veterinário responsável, Audrei Delazeri.

Conforme o prefeito Renato Paulata, o programa funciona muito bem em Tunápolis, porque foi feito com profissionalismo pelo médico veterinário e aceito pelos produtores rurais: “Ficamos felizes em poder participar de um momento em que vocês recebem o certificado, não em si pelo certificado, mas porque vocês estão se tornando livres dessas doenças na propriedade de vocês, e isso para nós é uma questão de saúde humana, portanto, os investimentos que o poder público fez, desde o início, lá na metade de 2017, até o momento, que somam em torno de R$ 150 mil, não consideramos um gasto, mas sim um investimento que tem um retorno garantido na propriedade”.

Paulata salientou: “São mais de 10 mil exames feitos já nesse período por três profissionais, ou seja, estamos chegando nos 50% dos animais do município que já serão certificados. Em média, o investimento do poder público chega a R$ 12,00 por exame, dentro da escala que define os valores de ajuda. Produzir leite é uma coisa, agora produzir leite com qualidade é outra coisa, que resulta em um ganho muito maior. Por isso, de nossa parte, parabéns a cada um de vocês por terem acreditado no programa, e ele continua, na esperança de que todos os produtores do município façam a sua certificação. Esperamos também que o Governo do Estado incentive para os demais municípios também fazerem sua certificação, afinal, aqui não somos uma ilha, por isso precisamos que os outros municípios também façam, para daqui a pouco de fato nos tornamos livres da Brucelose e Tuberculose em nosso Estado”.

O secretário da Agricultura, Pedro Baumgratz, afirmou: “Graças a vocês Tunápolis ingressou no estado de SC como um dos municípios que se destaca no Programa de Certificação de Propriedades, por tonar livre as propriedades da Brucelose e Tuberculose. Eu recebo quase diariamente ligações de outros municípios, onde agricultores cobram de seu prefeito porque em Tunápolis ocorre um programa tão importante e no seu município não é implantado. Tivemos problemas com falta de tuberculina, mas o programa está andando e hoje já temos excelentes números. Cobrei dos laticínios que o produtor certificado deve ganhar mais pelo litro de leite, inclusive para ter um incentivo a mais, porque o programa traz segurança não somente às famílias, mas a toda a população”.Fonte: http://jexpressao.com/2017

Mais informações: www.tunapolis.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens rurais de Cunha Porã são capacitados em bovinocultura de leite

cunhaporaleite

cunhaporaleite2

Ao longo deste semestre, 29 jovens de Cunha Porã, no Oeste Catarinense, foram capacitados para atuar em bovinocultura de leite. O conteúdo faz parte do curso de Gestão, Liderança e Empreendedorismo para Jovens Rurais, promovido pela Epagri.

Em outubro o tema foi adubação e sua importância retorno leite, abordado em palestra pelo engenheiro-agrônomo José Gilmar Naibo. O assunto foi visto na prática na propriedade rural de Edio Magrin, em Serra Alta, onde os jovens foram acompanhados pela engenheira-agrônoma Elisabete Schlatter. Lá todos acompanharam o manejo de mais de 100 vacas em um sistema de produção de leite à base de pasto (a dieta dos animais é de até 70% de pastagens perenes com sobressemeadura de sementes anuais em piquetes com água e sombra). Os jovens visualizaram técnicas, equipamentos, serviços, estratégias e práticas que, quando integradas, permitem diminuir os problemas encontrados na atividade.

cunhaporaleite3

Em setembro o assunto foi manejo de pastagens e sobressemeadura, abordado pelo engenheiro-agrônomo Ruan Matheus Benvenutti. Para melhor compreensão do assunto, o grupo visitou a propriedade da família Zatt em Saudades, onde realizou diversas práticas como construção de cerca elétrica para bovinos leiteiros, aferição de kit para-raio e instalação de água em piquetes. Essas ações foram coordenadas pelos técnicos Altair Gralow e Sidinei Wolnei Weirich.

Em agosto o presidente da Epagri, Luiz Hessmann, se reuniu com os jovens e destacou a difusão de novas tecnologias, a organização do produtor, o trabalho com o jovem rural e o compromisso com a inovação. O grupo também participou de uma palestra sobre necessidades nutricionais dos bovinos leiteiros, silagem, fenação e uso de cana-de-açúcar, preferida pelo engenheiro-agrônomo Jean Pilger. Para fixação do conteúdo, os agricultores visitaram a propriedade da família Kirsten, em Palmitos, onde conheceram o método de criação de terneiras e novilhas, bem como as formas de controle alimentar e controle leiteiro do rebanho.

 

Mais informações: emcunhapora@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Jovens rurais à frente das propriedades em São Martinho

saomartinhojovens

Um grupo de 40 jovens está tomando a frente nas propriedades rurais no município de São Martinho e dando gás ao agronegócio. Eles são formados no Curso de Liderança, Gestão e Empreendedorismo oferecido desde 2012 na região pela Epagri com apoio do Programa SC Rural.

As propriedades, que tinham baixos índices técnicos e econômicos, hoje atraem visitantes pelos seus resultados. A renda anual das famílias cresce em média 20% ao ano – desse jeito, a sucessão familiar só pode dar certo.

Ademar Sehnem Junior é um dos maiores exemplos disso. Em apenas três anos, elevou a produção de leite da propriedade de 300 para 523 litros por dia sem aumentar a área de pastagem, que tem 15 hectares, e a área de lavoura (3,6 hectares), usada para milho e forragem de inverno. O número de vacas em lactação foi de 25 para 39.

As mudanças começaram em 2013, no curso da Epagri. “Encarei isso como uma oportunidade de aprofundar meu conhecimento. Foi um curso importante, bem dirigido para a propriedade leiteira e com muito conhecimento técnico. O enfoque em gestão foi significativo. Sempre coloquei em prática tudo o que captei de interessante e fui fazendo isso na propriedade”, conta o pecuarista de 25 anos, hoje engenheiro-agrônomo.

Depois dos cursos, os participantes receberam apoio financeiro do Programa SC Rural para melhorar os sistemas produtivos nas propriedades e passaram a ter acompanhamento técnico e gerencial da Epagri. Ademar usou o aporte de R$30 mil em irrigação de pastagens, captação de dejetos, resfriador para o leite e uma roçadeira. “Melhoramos vários itens, mas o destaque foi o manejo de pastagem, com adubação e irrigação”, diz. Ele também investiu em melhoria genética do rebanho, criação de bezerras, sistema de ordenha e sombreamento no pasto.

Ademar já assumiu a gestão da propriedade de 40 hectares onde mora com a esposa e os pais e quer ir mais longe: “Vamos investir ainda mais em irrigação, manejo de pastagem, genética e nutrição para alcançar 80 matrizes em lactação sem ampliar a área.”

Mais informações: emsaomartinhi@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Produtores de leite do município de Urubici conhecem raça Montbeliarde, em Rio do Campo

urubiciexcursão

Um grupo de 10 produtoras e produtores de leite do município de Urubici, visitou Rio do Campo para conhecer as experiências com o gado francês montbeliarde. O grupo visitou duas propriedades e se surpreendeu com os animais.

Os produtores foram acompanhados pelo Prefeito Rodrigo Preis e pelo Secretário de Agricultura Lenoir Menegazzi. O intercâmbio foi idealizado pela Cresol de Urubici que selecionou os produtores interessados na raça.

O município de Rio do Campo já foi referência na região serrana sobre o gado. Conforme o Diretor Financeiro da Cresol de Alfredo Wagner, João Gilberto Bruder, que acompanhou a visita, em Bom Retiro (cidade próxima), já tem terneiro da raça nascido.

“Fizemos uma apresentação em Urubici e achamos interessante trazer esses agricultores aqui, para levar essa raça para lá e inovar o rebanho dos produtores”, afirma Bruder.

Conforme ele, a raça montbeliarde é viável na região de Urubici assim como foi em Rio do Campo “Nossa região é fria e montanhosa. E é nesse modelo que o gado vive lá na França”. O diretor financeiro diz ainda que montbeliarde é uma boa alternativa para agregar mais valor desde o terneiro até o descarte da vaca.

Uma das produtoras que apresentou o gado aos visitantes, Marieli Schmiguel, da localidade de Rio da Prata, disse que o gado é “tudo de bom” e que “superou as expectativas”.

O Prefeito Rodrigo Preis agradeceu a presença dos visitantes e aos proprietários do gado por expor seu rebanho. Conforme o Prefeito, havia uma desconfiança quando o gado foi implantado no município, mas hoje a raça é destaque e atrai muitos visitantes.

 

Mais informações: emurubici@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Câmara Setorial do Leite quer intensificar ações para erradicar a brucelose e a tuberculose em SC

leite

Santa Catarina se prepara para exportar leite e manter a sanidade dos rebanhos é um passo fundamental deste processo. O Estado já possui a menor incidência de brucelose e tuberculose bovina do país e agora caminha para a erradicação da doença.

Os integrantes da Câmara Setorial do Leite e Derivados discutiram, na última reunião, ações para fortalecer a cadeia produtiva do leite e eliminar as doenças dos rebanhos.

Segundo o secretário adjunto da Agricultura e da Pesca, Athos de Almeida Lopes Filho, o setor precisa se preparar para o futuro e erradicar as duas doenças pode ser um grande diferencial para conquistar mercados internacionais. “Precisamos reunir as pessoas que pensam em soluções para o setor leiteiro e buscar alternativas para erradicar a brucelose e a tuberculose em Santa Catarina”, afirmou.

Uma das alternativas levantadas foi criar uma compartimentação, como foi feita com a avicultura, para o setor leiteiro de determinada região. O professor da Udesc, André Thaler Neto, ressalta que Santa Catarina é o Estado brasileiro com mais chances de erradicar as doenças no país e esse pode ser o diferencial do leite catarinense.

Outra demanda levantada é realizar um estudo para conhecer os custos de produção, regras sanitárias, tributos para produção e comercialização nos países do Mercosul. A intenção é unir esforços nacionais para conseguir informações e embasar esse estudo.

Indenizações

Para manter a sanidade dos rebanhos catarinenses, os animais acometidos de brucelose ou tuberculose, são abatidos sanitariamente e os proprietários indenizados pela Secretaria da Agricultura, através do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa). O fundo faz parte da política de defesa sanitária do Governo do Estado e, com a indenização, os produtores podem adquirir animais sadios para continuarem a produção de carne e leite.

Mais informações: www.agricultura.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br