Arquivos da categoria: Capacitação de agricultores e agricultoras

Seminário da Epagri em Piratuba abordou leite e atividades econômicas da propriedade

piratubaleite

Os novos desafios para os produtores rurais – as novas regras do leite brasileiro e o cadastramento das atividades econômicas de pessoas físicas foram temas do seminário realizado pela Epagri, dos municípios de Piratuba e Ipira na tarde de quinta-feira (11), no Centro de Eventos do município de Piratuba.

A primeira temática foi abordada pelo médico veterinário Flávio De Carli, que é auditor fiscal federal do Ministério da Agricultura – Mapa. O servidor falou sobre as regras na produção do leite, que desde 2002 passou a receber atenção especial por meio de normativas. Atualmente as IN´s 76 e 77/2018, normatizam essa função. 

Outro importante tema abordado, foi explanado pela Analista de RH, Ligiane Franczak, que palestrou sobre o cadastro de Atividades Econômicas de Pessoas Físicas – (CAEPF). A abordagem foi complementada pela participação da contabilista Jôse Kerber, que trouxe informações sobre a obrigatoriedade do Imposto de Renda para o produtor rural. 

De acordo com o extensionista da Epagri de Piratuba, José Luiz Fontanela, o evento superou as expectativas. "Tivemos a participação de mais de 240 pessoas no evento. Tivemos também a participação do nosso gerente regional da Epagri, Rafael Prezotto, que mediou o debate no final nas apresentações dos palestrantes. Nesse momento, os produtores puderam sanar suas dúvidas sobre os temas do seminário", destacou 

 

Mais informações: empiratuba@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri de Porto União capacita produtores de uva e pêssego

portouniaopoda1

Técnicos da Epagri de Porto União promoveram uma reunião com agricultores sobre tratamento e poda de inverno de uva, e poda de regeneração de pêssego.

No evento, realizado no dia 27 de junho, na propriedade de Alcir e Eliane Freisleben, na comunidade do km 13, participaram 26 agricultores do município. A propriedade é referência de produção de uva orgânica em cultivo protegido, com parceria da Epagri e Ministério da Agricultura.

portouniaopoda2

Guilherme Gonçalves, engenheiro agrônomo da Epagri de Porto União, conduziu a primeira parte da reunião, mostrando a importância da calda sulfocálcica como tratamento de inverno na uva. Segundo ele, esse é o melhor método no controle de líquens no tronco e ramos das plantas, um dos principais problemas nas videiras da região, devido à alta umidade relativa do ar.

Na segunda parte da reunião, Janio Seccon, engenheiro agrônomo da Epagri e responsável pela fruticultura no Planalto Norte de Santa Catarina, demonstrou dois tipos de poda de videira, a curta e a mista, que diferem de uso, de acordo com a uva.

Por último, foi realizada uma poda de regeneração de pêssego, cultivo comum nos pomares domésticos do município, mas que muitas vezes, não é conduzido de forma adequada. Além disso, foi ressaltada a questão da luz para a planta, e as características desejadas para um pêssego. Fonte: https://www.vvale.com.br

 

Mais informações: emportouniao@epaagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Agricultores de São Carlos se capacitam no uso de cana de açúcar

saocarloscurso1

A EPAGRI organizou com o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura de São Carlos, um curso para capacitação técnica no uso da cana para a fabricação de alimentos tanto para consumo familiar como para comercializar de forma legalizada e contribuir com a renda familiar.

O curso aconteceu em junho no CETRESMO – Centro de Treinamento da Epagri em São Miguel do Oeste e contou com as instrutoras Extensionistas Sociais da Epagri: Alesia Gesing, Grasiele Daltoé e Leonilda R. Villani, além de toda equipe de campo coordenada pelo Extensionista Rural da Epagri Vilmar Millani, que proporcionaram toda a estrutura de apoio para o curso.

A cana é nativa das regiões tropicais do sul da Ásia e da Melanésia na Oceania. No brasil, foi trazida por Martim Afonso de Souza em 1533 e desde então vem contribuindo de forma significativa na economia brasileira. Aqui no Brasil, os escravos destilavam o suco da cana e chamavam de pinga, porque saía realmente aos pingos, bebiam a pinga para suportar o trabalho e as dores.

Na colonização, as pequenas propriedades fabricavam o açúcar mascavo para seu sustento e hoje ainda é presente em parcela significativa das propriedades, seja com a produção de açúcar mascavo, seja com a produção de melado em nossa região.

Tendo em vista o uso constante e presente em um grande número de famílias no Município de São Carlos, principalmente no uso da sacarose da cana (garapa ou garapa) para a fabricação principalmente de melado batido, a EPAGRI de São Carlos planejou no ano de 2018, um curso rápido voltado a utilização desta sacarose na produção de vários alimentos tradicionais em nosso meio.

Pensando neste potencial existente de produção e variedades de cana já adaptadas e outras tantas que a Pesquisa da Epagri vem melhorando, levando em conta o número de famílias que a usam para seu consumo ou para melhorar a renda familiar e, o relato de muitos agricultores em vezes não conseguir acertar o “ponto” para a fabricação de açúcar ou melado, mesmo usando a mesma cana ou apenas em dias diferentes por muitas vezes perdendo o dia de trabalho, a EPAGRI de São Carlos, com apoio logístico no transporte da Secretaria Municipal de Agricultura levaram 7 famílias até o Cetresmo para um dia “doce” com a nossa saborosa cana de açúcar.

O curso oportunizou aos agricultores conhecer uma unidade de produção comercial (agroindústria) e as técnicas comerciais para uso correto da sacarose na fabricação de alimentos. Foram produzidos duas tachadas de açúcar mascavo, uma tachada de melado batido, uma tachada da chimia com frutas, rapadura e puxa-puxa com amendoim.

Foi um dia inteiro de muito trabalho e muita comilança, e não podia ser diferente.

As instrutoras passaram alguns segredos do sucesso para uma produção de qualidade, onde se consegue obter produtos com padrões estabelecidos, alimentos seguros, saudáveis e muito saborosos, liberando a imaginação e criatividade dos presentes.
Conhecer os “detalhes” que fazem toda a diferença para o sucesso no uso da sacarose da cana é o segredo de uma boa produção. E esses detalhes são tão simples, mas que na maioria das famílias são desconhecidos, o que leva muitas vezes uma tachada ser diferente da outra, num mesmo dia de trabalho, as vezes a perda de um dia inteiro de empenho, dedicação e cansaço ao redor do fogo.

Foi apresentado aos agricultores, os aparelhos necessários para garantir o sucesso no uso da cana para produção de vários produtos. Aparelhos baratos, mas que fazem toda a diferença quando usados com o conhecimento adquirido como num dia igual a este. Conhecer o pH do caldo, o grau Brix e medir a temperatura de cozimento no final do processo fazem toda a diferença na produção.

Uma grande oportunidade de troca de experiência e conhecimento oportunizado pela EPAGRI e Secretaria Municipal de Agricultura de São Carlos, muito valioso e proveitoso para os agricultores e ganhou quem participou. Com certeza vão conseguir corrigir alguns pontos falhos e melhorar a produção de alimentos para seu consumo e quem sabe, despertar para oportunidades de negócio, diversificando a renda familiar e oferecendo aos consumidores da cidade produtos de excelente qualidade. E, para quem tem interesse em formalizar uma agroindústria, a EPAGRI está à disposição para orientar no processo de legalização do empreendimento. Fonte: http://www.amosc.org.br / Extensionista Rural da Epagri – Engº Agrº Paulo Cesar Menoncini.

 

Mais informações: emsaocarlos@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Oficina reúne agricultores para discutir produção de pepino e vagem

portouniaopepino

A Epagri de Porto União realizou uma oficina sobre o cultivo de pepino e vagem para 18 agricultores, na propriedade da família Pedrolli. A propriedade fica na comunidade do km 13, e é Unidade de Referência Técnica da Epagri e do Ministério da Agricultura em cultivo protegido de hortaliças orgânicas.

A oficina foi conduzida por Guilherme Gonçalves, engenheiro-agrônomo da Epagri de Porto União. No evento, cada agricultor expôs seus métodos de cultivo de pepino e vagem, com o objetivo de trocar experiências sobre as culturas. O extensionista passou ao grupo diversas informações técnicas sobre a fisiologia dessas espécies, uso de irrigação e cultivo protegido, tutoramento, saúde de plantas, colheita e custo de produção.

No decorrer da oficina, alguns temas se destacaram, como a relação de conforto térmico e produção, uma questão muito importante no cultivo protegido. Outro assunto discutido foi a importância de uma boa estrutura de tutoramento do pepino e da vagem, para resultar em boas produções e melhorar o rendimento da mão de obra dos agricultores.

Por último, foram expostos os dados de produção obtidos na safra 2018-2019 na propriedade da família Pedrolli, comparando  dados da produção por época de cultivo e altura de abrigo, bem como os custos de produção dessas culturas.Fonte: https://www.vvale.com.br/agricultura

 

Mais informações: emportouniao@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Agricultoras de assentamentos de Passos Maia participam de capacitação

passosmaiscurso2

Um grupo de mulheres agricultoras dos Assentamentos Zumbi dos Palmares, 20 de Novembro e 29 de Junho, localizados no município de Passos Maia aprenderam  novas técnicas de processamento da carne de frango, em um curso realizado ao longo de dois dias. 

Ministrado pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), por meio de uma parceria entre a Secretaria de Agricultura de Passos Maia e o Sindicato dos Produtores Rurais de Ponte Serrada, o curso instruiu as participantes sobre o manuseio da carne e a fabricação de produtos como lombo desossado recheado, coxa desossada recheada, hambúrguer, bife empanado, espetinho e linguicinha.

O instrutor Lineu Luiz Surdi instruiu as participantes em cada passo. Em uma avaliação positiva, disse que o grupo assimilou bem os ensinamentos. “Muito bom trabalhar com essas mulheres. Elas se interessaram bastante em buscar novos conhecimentos, não só na preparação de pratos diferentes, mas também na preparação de produtos com qualidade para colocarem na mesa dos familiares”.

Entre as alunas, Élia Betkowski, do Assentamento 20 de Novembro, vai para casa satisfeita com o que aprendeu. Na avaliação dela, os dois dias de curso valeram a pena. “A gente aprendeu receitas novas, novas técnicas, coisas que eu não sabia. A carne de frango já é bem versátil, e agora com essas novas receitas, fica melhor o preparo”.

A parceria entre Senar, Secretaria de Agricultura de Passos Maia e Sindicato dos Produtores Rurais de Ponte Serrada já foi responsável pela realização de dezenas de curso em Passos Maia. Os próximos serão operação de roçadeira, no Assentamento 13 de Junho, nos dias 29 e 30 de julho, e revisão de colheitadeiras, em outubro.Fonte:AMAI SC

 

Mais informações:

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Qualidade do leite é assunto de tarde de campo em São Ludgero

sludgeroleite1

Está em vigor desde 30 de maio uma nova normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que fixa regras para a produção de leite no país, especificando os padrões de identidade e qualidade do leite cru refrigerado, do pasteurizado e do tipo A.

Para esclarecer sobre o novo regramento aos produtores de São Ludgero, no Sul do Estado, a Epagri promoveu uma tarde de campo no dia 28 de maio, na propriedade de Jonas Soethe, abordando o tema “Qualidade de Leite”. O evento foi realizado em parceria com a Secretaria de Agricultura, Comércio, Indústria e Turismo e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Segundo o extensionista rural da Epagri de São Ludgero, engenheiro-agrônomo Igor Franz Dittert, a estimativa sinaliza que 90% das propriedades de São Ludgero atendem a qualidade exigida e que 10% devem passar por ajustes. No evento ele fez uma apresentação detalhada sobre a qualidade do leite exigida, pontuando as responsabilidades dos produtores, dos laticínios e das assistências técnicas. O extensionista esclareceu que será realizado um diagnóstico individual de cada propriedade, que os produtores precisam ficar atentos já no mês de junho sobre os números apresentados referentes à Contagem Bacteriana Total (CBT) permitida (que é até 300 mil UFC/ml), sobre o controle da temperatura do leite no resfriador (que em três horas deve baixar a 4ºC) e sobre a coleta do leite sendo feita até no máximo em 48 horas.

sludgeroleite2

“Tentamos esclarecer aos participantes que a nova normativa trará benefícios aos próprios produtores, a exemplo do aditivo no preço pago pelos laticínios se eles entregarem leite de boa qualidade”, enfatizou Igor. Ele esclareceu que os meses de junho, julho e agosto servirão de base para a média mínima estabelecida de bactérias e os produtores que não estiverem dentro do estabelecido terão mais dois meses para as adequações. “A coleta de leite será interrompida somente a partir do quinto mês”, explica.

Durante o evento, o engenheiro-agrônomo do Senar, Elder Bloemer Brand, falou sobre o manejo prático das ordenhas para garantir a qualidade do leite. Ele alertou sobre os pequenos cuidados que podem fazer a grande diferença na qualidade, a exemplo da manutenção dos equipamentos, da higiene no manejo, do cuidado das instalações físicas e da sanidade dos animais.

Para Igor a tarde de campo foi uma ótima oportunidade para as famílias sanarem inúmeras dúvidas. “Nosso trabalho é orientar com o objetivo de todos os produtores de leite de São Ludgero produzirem dentro da qualidade estabelecida pelo ministério, bem como terem uma valorização maior na comercialização do produto”.

O extensionista da Epagri lembra a importância da iniciativa da administração de São Ludgero em ações conjuntas desenvolvidas ao longo dos últimos anos. Ele destaca principalmente aquelas envolvendo a sanidade animal, com foco em trabalhos direcionados à prevenção da brucelose e da tuberculose

 

Mais informações: emsaoludgero@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri de Piratuba realiza encontros para falar sobre pomares e hortaliças

pirtubaencontros

A Epagri de Piratuba está realizando reuniões técnicas com agricultores das comunidades do interior para falar sobre os pomares domésticos, podas de mudas frutíferas e controle alternativo de pragas de frutas e hortaliças.

O trabalho é feito pelos técnicos José Luiz Fontanella e Alexandro Schmidt.

São os clubes de mães que organizam os encontros. "As sócias e demais interessados se reúnem em uma das propriedades da comunidade e nós vamos lá para levar as orientações", conta Fontanella.  

Os encontros já aconteceram, em Linha São José, Lageado Mariano e Linha Divisa com mais de 60 participantes. "É nessa época que precisamos fazer as podas das árvores frutíferas e sempre é bom usar técnicas adequadas para melhorar a produção. Já aproveitamos o momento para fazer orientações sobre uso natural de controle das pragas, mostrando que é possível a produção sem uso de agrotóxicos", relata o técnico.

Alexandro Schmidt é o responsável pelas orientações sobre a produção de verduras. "Nada substitui a produção própria e de qualidade que é feita na propriedade. Por isso é importante usar técnicas adequadas e não usar veneno", destaca ele.

As próximas comunidades são Zonalta e Linha Hachmann

 

Mais informações: empiratuba@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Produtores de Lajeado Grande participam de capacitação sobre produção de leite

lageadograndeleite

A produção de leite é uma das principais atividades econômicas do município de Lajeado Grande, no Oeste Catarinense. Mais de 100 famílias agricultoras desenvolvem a atividade, muitas vezes como a principal da propriedade.

Visando aperfeiçoar ainda mais produção de leite, a Epagri em parceria com a secretaria de agricultura do município realizou no dia 3 de maio um dia de campo sobre o assunto. O evento foi realizado na propriedade do agricultor Edson Romanini com 18 participantes e abordou os seguintes temas: criação de bezerra, produção de silagem e manejo de pastagem.

Os agricultores acompanharam os temas em três estações distribuídas na propriedade, que discutiram também os principais critérios que devem ser observados para uma produção com alta rentabilidade, alta eficiência e adequada conservação de solo.

“Acreditamos que o evento cumpriu com seu objetivo, que era demonstrar na prática os melhores métodos para a produção de leite à base de pasto, que segundo os preceitos que a Epagri prega é a maneira mais rentável para a produção leiteira. Os agricultores também aprenderam como realizar a criação de bezerras de qualidade e a confecção de uma boa silagem para que não ocorram perdas ocasionadas pela má produção ou pelo manuseio inadequado”, diz o extensionista rural da Epagri de Lajeado Grande, Thiago Marchi.

 

Mais informações: emlajeadogrande@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Melhoramento e plantio direto de pastagens em dia de campo em Maracajá

maracajadiadecampo

A sobressemeadura de pastagens de inverno, plantio direto e melhoramento de pastagens foram temas abordados em "Dia de Campo" na propriedade do agricultor Bento Manoel Machado, na comunidade de Espigão Grande, em Maracajá.

O evento, que aconteceu no último dia neta quarta-feira, 22, contou com a participação de mais de 30 agricultores da região Maracajá, Araranguá, Forquilhinha e Balneário Gaivota e teve apoio do Departamento Municipal de Agricultura de Maracajá, Senar, Plantar Máquinas Agrícolas, CooperSertão e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Maracajá. 

Sobressemear, explicam os técnicos, é estabelecer uma cultura anual em área já ocupada por outra cultura perene, sem eliminar a cultura perene, aproveitando dessa forma um período durante o ano na qual a cultura perene está dormente ou pouco produtiva.

Em uma das três estações do dia de campo, o engenheiro agrônomo e coordenador do dia de campo, Ricardo Martins salientou sobre a importância do melhoramento de pastagens, análise e correção do solo, adubação e implantação de pastos perenes de alto valor nutricional, recomendados pela Epagri. 

Na segunda estação o engenheiro agrônomo Diego Adílio da Silva salientou sobre as principais técnicas de sobressemeadura de pastagens de inverno, cultivares de aveia e azevem e manejo das espécies forrageiras de inverno. 

Na última estação o técnico em agropecuária, Robison Daniel, fez uma demonstração do uso de semeadeira de plantio direto de forragens, que permite o plantio em linha juntamente com o adubo. 

De acordo com Ricardo, "o evento foi produtivo pois integrou produtores rurais de quatro municípios da região, os temas abordados foram bem dinâmicos e as discussões promoveram um grande aprendizado entre os participantes". Fonte: https://www.4oito.com.br

 

Mais informações: emmaracaja@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Agricultores de Riqueza participam de Dia de Campo sobre gado de leite

riquezaleite1

A Epagri de Riqueza, em parceria com a Secretaria de Agricultura do município, promoveu um dia de campo sobre gado de leite.

O encontro contou com a participação de 25 agricultores e foi realizado em Linha Progresso, na propriedade da família de José Portes da Silva.

O conteúdo apresentado pelos profissionais foi dividido em três etapas didáticas.

A primeira abordou a sobressemeadura de sementes de gramíneas de inverno em áreas de pastagens perenes de verão. A segunda trabalhou, de maneira teórica e prática, a qualidade do leite e o controle de Contagem de Células Somáticas e Padrão de Placas. Já a terceira tratou sobre a importância da água e sombra nos piquetes.

Na sobressemeadura de pastagem foi tratado com relação ao fornecimento de alimento de qualidade no período de outono/inverno.

Também foram abordados os temas de manejo dos animais em piquetes, divisão em lotes conforme a exigência nutricional, visando um melhor aproveitamento da pastagem.

Os engenheiros agrônomos da Epagri, que ministraram a capacitação, também abordaram sobre a importância de disponibilizar sombra e água nos piquetes, com o objetivo de melhorias tanto em relação ao bem-estar animal, quanto à qualidade e quantidade de leite produzido, acarretando em avanços nos índices reprodutivos.  Ainda no local, realizou-se a prática de identificação dos animais com mastite subclínica. Fonte:Fonte: Rádio Porto Feliz 

Mais informações: emriqueza@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br