Arquivos da categoria: Vitivinicultura

Don José – um vinho premiado

 modelouva2     

José Bottega - uma história de trabalho e dedicação

Em meados do mês de junho as parreiras entram em dormência, proporcionando um período para experimentos e testes para a próxima produção. Em julho e agosto no pico do inverno é a hora de podar e dar a manutenção do parreiral. Em setembro os brotos começam a aparecer e os cuidados com o controle de pragas iniciam. Outubro pode-se realizar a poda de renovação. A floração começa em novembro onde praticamente não há mais riscos de gear. No mês de dezembro é hora de organizar a parreira, aplicação dos fertilizantes, irrigação e raleio se a produção prometer ser abundante.  

Quando as vinhas estiverem totalmente crescidas é a hora de tratar contra doenças e pragas. Em janeiro as uvas amadurecem. O ciclo da uva varia conforme a variedade, a região, o clima, e também em função de sua destinação, podendo a sua colheita durar até o mês de março. Em abril as plantas começam a entrar em dormência, perdendo as folhas, e se recuperando para a próxima produção.

modelouva8

Segundo Don José, na família Bottega, esse ciclo já se repete a vários anos na sua propriedade. “É um trabalho feito com muito amor e transmitido de pai pra filho”. José Bottega com 62 anos e dona Salete com 61, são casados há 38 anos e tiveram três filhos Marina, Márcio e Maristela.  A Família que residia em Lajeado Grande, Serra Alta, veio para Modelo em 1996. Na mudança vieram também os mestres (palanques) para iniciar o novo parreiral.

modelouva7 modelouva6

Os vinhedos cultivados na propriedade localizada na Linha Cedro, são de variedades diversas, com destaque para a Niágara branca voltada ao consumo in natura. Na propriedade também são realizados alguns experimentos desde a produção de novas mudas, selecionadas a partir de vinhas da propriedade, até enxertos em cavalos com fortes raízes, visando a melhoria na produtividade e qualidade das uvas.

Existe um projeto para a ampliação das parreiras, com a ajuda da família, visando suprir a crescente demanda. Para o Senhor José, o clima da propriedade colabora com a cultura, “trabalhando dentro das técnicas, com manejo adequado, e com dedicação dá pra aumentar muito a produção”. 

modelouva5

O destaque da propriedade fica por conta da produção de vinhos artesanais de mesa com a marca Don José, um produto requintado feito em Modelo, que vem recebendo reconhecimento regional.

Com a parceria firmada em maio 2018 entre o Governo Municipal de Modelo, Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina – SEBRAE/SC, e o Núcleo de Vitivinicultores da ACIP – NVA, foram contratados os serviços de consultoria especializada em Vitivinicultura prestados pelo SEBRAE, entre os meses de maio e dezembro.

Após um diagnóstico técnico inicial foi constatado que havia ataque de cochonilhas provocando enfraquecimento de vinhedo e alto índice de aborto na floração, resultando assim em baixa produtividade. Para solucionar o problema foram utilizadas técnicas de poda e substituição de plantas improdutivas. O vinhedo também estava com problema de desfolha precoce e ataque de pragas, para isso foram repassadas orientações de tratamentos fitossanitários com produtos adequados para cada situação. O ambiente da vinícola foi adequado deixando mais pontos de ventilação. Também foi implementada a rotulagem padrão, e neste estão presentes todas as informações exigidas pelo MAPA.

Segundo o consultor e enólogo Gilson Panseri Junior do Instituto de Desenvolvimento Regional – SAGA, responsável pelos serviços de consultoria, houve uma significativa melhora na qualidade do vinho produzido, com redução de desperdícios de vinho e aumento na produtividade do vinhedo. 

modelouva3

Os resultados destes esforços apareceram ainda em 2018 com a premiação na 4ª Avaliação Regional Oeste promovida pelo Núcleo dos Vitivinicultores da ACIP onde os Vinhos Don José receberam a Medalha de bronze nas categorias Niágara e Tinto e Medalha de Prata na Categoria Bordô. 

modelouva4

A produção da Safra 2018/2019 já está na pipa em fermentação: fase em que as leveduras se alimentam do açúcar natural presente no suco das uvas e o transformam em álcool e dióxido de carbono. Para este ano é estimado o envase de 6.000 à 8.000 litros e devem ser comercializados 3.000 quilos de uvas para o consumo de mesa. 

 

Mais informações: www.modelo.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Vinícola Molinari 100 anos de produção e história

 riodosulvinho2

riodosulvinho1

A colheita da uva, na propriedade da família Molinari, na Valada São Paulo, no município de Rio do Sul, região do Alto Vale do Itajaí, marca o centenário da família na atividade.

 

Assista a reportagem completa nesse endereço: http://www.rbatv.com.br/noticia-jr/100-anos-de-producao-26371

 

 

Mais informações:www.vinicolamolinari.com.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Epagri inaugura na terça-feira Vinícola Experimental em Videira

videiraepagriuva 

A Estação Experimental da Epagri em Videira (EEV) inaugura amanhã, 27, as obras de reestruturação da sua Vinícola Experimental. A cerimônia acontece a partir das 16h, com apresentação dos investimentos realizados, pronunciamentos das autoridades e degustação de vinhos e espumantes produzidos na unidade. 

Foram investidos R$ 890 mil em recursos provenientes do PAC Embrapa. Quase a metade desse valor (R$ 430 mil) foi aplicado na reforma do prédio. O restante (R$ 460 mil) serviu para compra de equipamentos mais modernos para elaboração de vinhos e montagem de uma fábrica piloto de sucos. “Vamos simular a industrialização de sucos, para promover melhorias nos produtos e fazer novos testes com variedades e enzimas”, descreve o gerente da EEV, Vinicius Caliari. 

A Vinícola Experimental foi inaugurada em 1987, como Cantina Modelo, e desde lá vem contribuindo com a vitivinicultura de Santa Catarina e do Brasil. A unidade é responsável por pesquisas que deram origem a produtos ícones no mercado vitivinícola, como os Vinhos Finos de Altitude e o espumante Niágara. Também foram desenvolvidos na Vinícola Experimental espumantes pelo método tradicional e sucos de uva que caíram no gosto dos consumidores. 

videirauva

Um dos estudos em desenvolvimento na EEV avalia as uvas Piwi, resistentes a doenças . Créditos Divulgação/Epagri.

A Vinícola Experimental segue empenhada em apresentar novas tecnologias para a vitivinicultura catarinense. Um dos principais estudos em desenvolvimento avalia as uvas Piwi, variedades resistentes a doenças que prometem revolucionar o mercado brasileiro, especialmente para confecção de vinhos finos. Piwi é um termo alemão que caracteriza um grupo de uvas oriundas de cruzamentos de viníferas com espécies selvagens. Em breve os vitivinicultores catarinenses poderão contar com essas novas variedades em seus parreirais, diminuindo custos e impactos ambientais, preservando a saúde de quem lida com o cultivo e, consequentemente, elevando a sustentabilidade deste sistema produtivo. Os vinhos de uva Piwi estarão em degustação na cerimônia de inauguração. 

“O investimento na modernização da estrutura vai servir para que os pesquisadores que atuam na vitivinicultura possam, cada vez mais, inovar e aprimorar as características de nossos nobres produtos derivados da uva”, finaliza Vinicius Caliari. 

Santa Catarina é o quarto produtor de uva no país e o segundo maior em produção de vinhos, sucos e derivados da uva, em um mercado que prima cada vez mais por inovações, novos produtos e qualidade. Em 2018, a área brasileira plantada com uvas foi superior a 72 mil hectares, compreendendo tanto uva para processamento como para o consumo in natura. Fonte:Epagri

 

Mais informações: Estação Experimental Videira – (49) 3533-5611

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br