Arquivos da categoria: Feira e Exposição

Casa do Produtor Catarinense na 42ª Expointer expõe trabalhos da Cidasc e Epagri

 cidascexpointer1 - Copia    

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – Cidasc participou da 42ª Expointer, que iniciou no dia 24 de agosto e encerrou no último domingo, dia 1 de setembro, em Esteio, no Rio Grande do Sul.

Durante a feira, que é o maior evento de agronegócio da América Latina, os produtores catarinenses se reuniram na Casa do Produtor Catarinense. A casa, que é mantida pela Cidasc, com o apoio do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, está instalada há 40 anos no Parque de Exposições Assis Brasil e funciona como um divulgador do trabalho realizado pela agricultura catarinense, e é ponto de encontro para autoridades, produtores rurais, estudantes e pesquisadores do setor do agronegócio.

cidascexpointer4 - Copia cidascexpointer6 - Copia

Neste ano a Casa do Produtor Catarinense contou com a presença da vice governadora de Santa Catarina Daniela Reinehr, além de visitantes curiosos sobre o status de excelência sanitária do Estado.

cidascexpointer5 - Copia

A Casa do Produtor Catarinense apresenta as tecnologias e ações realizados pelos membros do agronegócio catarinense para os visitantes da feira. A Cidasc apresentou as ações realizadas para a defesa agropecuária catarinense e o trabalho de educação sanitária exercido pela Companhia no estado.

cidascexpointer3 - Copia

A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri esteve presente no estande expondo seus trabalhos de pesquisa e extensão rural e seus esforços na pesquisa de cultivares.

O evento também contou com a exposição de 151 raças de animais, que fazem parte dos mais de 400 eventos e atividades que estiveram disponíveis para os visitantes da feira.

cidascexpointer2 - Copia

Agronegócio em SC

Santa Catarina é o Estado brasileiro considerado o maior produtor de suínos, maçã, cebola, pescados, ostras e mexilhões. Além disso, é o segundo maior produtor de tabaco, aves, alho e arroz. Os números demonstram a diversidade da produção catarinense. O agronegócio é responsável por gerar 60 mil empregos diretos em frigoríficos e indústrias da carne do Estado. São 18 mil produtores integrados de suínos e aves. Para garantir a sanidade animal e vegetal, Santa Catarina conta com 63 barreiras fixas nas divisas com Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina, que controlam a entrada e saída de animais e produtos agropecuários. Fonte:Ascom / Cidasc

 

Mais informações: www.cidasc.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4305
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Vice-governadora destaca força do agronegócio catarinense na 42ª Expointer no RS

 expointervice'

A vice-governadora Daniela Reinehr visitou nesta sexta-feira, 30, em Esteio, no Rio Grande do Sul, a 42ª Expointer, considerada a maior feira do agronegócio a céu aberto da América Latina. Ainda pela manhã, acompanhou com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e demais autoridades a cerimônia de abertura e desfile dos Grandes Campeões.

Daniela destacou a importância do evento e da representação catarinense na feira. “Nosso país é visto como um grande produtor de alimentos. E temos um potencial para crescer ainda mais. A Expointer é uma das grandes feiras em que o produtor catarinense participa, troca experiências, mostra o seu potencial e tecnologias, além de fazer novos negócios e seguir incrementando cada vez mais neste setor, tão importante para o país".

Em seguida, esteve na Casa do Produtor Catarinense, instalada há 40 anos, dentro da Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil. Mantida pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), a casa funciona como ponto de encontro para produtores rurais e pesquisadores do setor do agronegócio.

"A Casa do Produtor do Catarinense apresenta as nossas tecnologias e expertises disponíveis neste importante setor do agronegócio, que representa 30% da economia do nosso Estado. Nós tivemos, inclusive, premiações para Santa Catarina no desfile dos campeões hoje (sexta) pela manhã", salientou.

Daniela ainda conheceu alguns estandes de produtores catarinenses que trouxeram animais da melhor genética para exposição. Além disso, passou por pavilhões que reúnem os mais modernos equipamentos e máquinas agrícolas, que garantem cada vez mais qualidade e inovação e tecnologias à cadeia produtiva do agronegócio.

Também participou da feira o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa. “A Expointer é a maior feira de agronegócio da América Latina, nela os produtores catarinenses têm oportunidade de ter acesso a novas tecnologias, novas metodologias a serem aplicadas no plantio, sem dúvidas é muito importante a presença do nosso estado”, afirmou.

Destacou que neste ano várias startups estiveram presentes, promovendo o debate sobre a inovação no agronegócio. “Nesse sentido é fundamental a participação para levar o que há de melhor para o Estado de Santa Catarina”, complementou.

expointevice2

Agronegócio em SC

Santa Catarina é o Estado brasileiro considerado o maior produtor de suínos, maçã, cebola, pescados, ostras e mexilhões. Além disso, é o segundo maior produtor de tabaco, aves, alho e arroz. Os números demonstram a diversidade da produção catarinense. O agronegócio é responsável por gerar 60 mil empregos diretos em frigoríficos e indústrias da carne do Estado. São 18 mil produtores integrados de suínos e aves. Para garantir a sanidade animal e vegetal, Santa Catarina conta com 63 barreiras fixas nas divisas com Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina, que controlam a entrada e saída de animais e produtos agropecuários. Fonte: sc.gov.br / Fotos: Elisabety Borghelotti / GVG

Mais informações: comunicacao@gvg.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4305
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Feira encerra com resultados positivos para agricultura familiar

agropontefinal1   

A força do agronegócio e da agricultura familiar do Sul Catarinense esteve em evidência e já contabiliza mais um sucesso de público e de negócios, mostrando mais uma vez todas as potencialidades do setor, durante a 9ª AgroPonte, realizada em Criciúma. Mais de 100 mil pessoas visitaram o evento.

agropontefinal2

 

Sonho realizado na agricultura familiar

Entre os mais de 250 expositores que participaram da 9ª AgroPonte, marcaram presença 40 cooperativas e associações da agricultura familiar. Da Cooperativa Nosso Fruto, de Criciúma, estava a Ilene Zanivan Martinello, com seus pães e bolos caseiros. Ela acaba de receber o seu alvará e já foi participar da feira, sua primeira oportunidade de negócios.

Ao lado do marido, do filho e da nora, Ilene viu que a sua atividade tem potencial para crescer e ficou surpresa com as vendas que fez durante a feira. “Algumas pessoas me diziam ‘olha, se cuida, não vai ser tanto assim como tu pensas’ e, de repente, deu certo. No sábado eu produzi para as vendas de sábado e domingo, mas vendi tudo no sábado. Fiquei até as 21h na feira, fui para casa, produzi tudo de novo e trouxe produtos frescos para vender no domingo. A AgroPonte me abriu as portas e, para mim, tem sido a realização de um sonho”, conta Ilene.

E ela não foi a única que atingiu seus objetivos na AgroPonte, como relata o gerente regional da Epagri em Criciúma, Edson Borba Teixeira. “Os agricultores venderam muito, mas não é só a venda, é também o contato e a prospecção de novos negócios, porque aqui passam muitos compradores, desde redes de supermercados, lanchonetes, casas de conveniência, de produtos naturais”, pontua Teixeira.

agropontefinal5

“A feira proporciona ao agricultor trazer todo o seu trabalho do dia a dia e mostrar ao público urbano, até visitantes que vêm de fora, os produtos da agricultura familiar. Para a Epagri, isso é a recompensa do trabalho de um ano inteiro planejando, organizando, assessorando os agricultores para hoje podermos dizer que fechamos com chave de ouro a AgroPonte 2019, que só não é melhor que a AgroPonte 2020, porque eu tenho certeza que a cada ano a feira só melhora”, complementa o gerente da Epagri.

A diversidade de produtos à disposição do público surpreendeu Kleber Giovane Silva e sua família, que pela primeira vez visitaram a feira. “Antes eu pensava que AgroPonte era só para agricultores, então, a gente que não é agricultor, não teria nada para ver, mas agora, conhecendo, a gente viu que tem muita opção diferente para a família toda”, afirma Silva que aproveitou para levar para casa biscoitos, frutas e legumes.

agropontefinal3

A 9ª AgroPonte contou, também, com a 7ª Feira Exposição Estadual de Animais, 4ª Feira Bovinos Comerciais Venda Direta e 2ª Exposição Oficial Cavalos Crioulos. A programação ainda ofereceu seminários e painéis técnicos gratuitos sobre temas variados, todos ligados ao agronegócio, além dos julgamentos dos bovinos das raças Angus e Brahman e o julgamento dos cavalos da Raça Crioula

Quem colheu bons frutos foi Arnaldo Bez Batti, que levou os seus gados reprodutores e matrizes para a feira e comercializou seis deles, além de participar e vencer categorias do julgamento de bovinos da Raça Brahman, realizado na sexta-feira. “Uma pessoa de Itajaí soube que nós ganhamos o primeiro lugar aqui, saiu de lá de Itajaí com um caminhão, veio aqui e levou dois animais nossos. Tudo o que tem aqui na feira é muito bom para nós e queremos ser parceiros para as próximas”, conta Bez Batti, que participa da AgroPonte desde a primeira edição da feira de bovinos. “Eu já quero assumir o compromisso de que no próximo ano estaremos aqui não com 25 animais, mas com 30, 40, ou até mesmo 50 animais, porque o atendimento é bom, a estrutura é boa, não temos o que reclamar”, acrescenta o expositor.

agropontefinal6

Próxima edição já tem data

A 10ª AgroPonte será realizada de 19 a 23 de agosto de 2020. “A partir de agora reunimos os grupos de trabalho e fazemos as avaliações. Cada um tem uma sugestão de ampliação e de diversificação e eu acredito que vamos conseguir crescer para a próxima edição”, declara Willi Backes.  Fonte: http://www.engeplus.com.br

 

Mais informações: grcr@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

AgroPonte incentiva e auxilia jovens a permanecerem no campo

agropontejovens

Durante muito tempo os filhos de agricultores tinham como planejamento principal cursar uma faculdade e encontrar uma colocação profissional na cidade, deixando a propriedade da família.

Esse cenário, porém, vem mudando aos poucos, pois é cada vez mais claro que as oportunidades proporcionadas pelo agronegócio são atrativas e podem ser passadas de geração em geração, sempre levando em consideração a evolução do setor. Para mostrar ao jovem tudo o que ele pode conquistar dentro do meio rural, a Feira AgroPonte traz atividades e ferramentas de valorização da agricultura.

“Tão importante quanto comercializar os produtos e serviços, a juventude que participa da feira tem a chance de ver e de ser vista. Os jovens percebem que não estão sozinhos, tanto nas suas conquistas quanto nas suas dificuldades, porque eles conhecem outros jovens que também passam pelas mesmas situações”, comenta a engenheira agrônoma da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de Criciúma, Lidiane Camargo.

“E mais do que isso, os jovens notam que o meio urbano está olhando para o meio rural. Porque muitas vezes eles pensam que isso não acontece, que cidades mais urbanizadas, como Criciúma, não têm uma agricultura forte, mas tem muita agricultura, sim”, complementa Lidiane.

No primeiro dia de AgroPonte, o seminário “Encontro dos Jovens Rurais do Sul Catarinense: a Inserção dos Jovens da Agricultura Familiar através das Mídias Digitais” vai tratar especialmente sobre esse tema, reunindo filhos de agricultores, além de outros participantes interessados no assunto. Será uma troca de experiências e de contatos. O seminário é gratuito e será realizado no Teatro Elias Angeloni, das 10h às 16h. Ele contará com duas palestras: “#euconectadoaomundo: o rural e as mídias digitais”, apresentada por Bruna Maia, e “Epagri e Juventude Rural: páginas de um livro bom”, com a presidente da Epagri, engenheira agrônoma, Edilene Steinwandter.

O evento é apenas uma das oportunidades que a feira cria no sentido de promover a sucessão familiar no campo, evitando o êxodo rural. “Eu ouvi um jovem dizer que antigamente quem não estudava ficava na roça, já hoje em dia, para ficar na roça é preciso estudar. Atualmente, com o avanço imobiliário, é preciso aprender a produzir em áreas pequenas, e tudo isso necessita de muito estudo e tecnologia. Todo esse conhecimento é proporcionado durante a feira e, especialmente para os jovens, é uma troca de experiências fabulosa”, declara Lidiane.

A 9ª edição da AgroPonte, Feira do Agronegócio e Agricultura Familiar, será realizada de 14 a 18 de agosto, no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti, em Criciúma. A programação também conta com a 7ª Feira Exposição Estadual de Animais, a 4ª Feira Bovinos Comerciais Venda Direta e a 2ª Exposição Oficial Cavalos Crioulos. Mais de 250 expositores estarão presentes oferecendo produtos e serviços tanto para agricultores quanto para o público em geral.

“A AgroPonte agrega em um mesmo espaço e durante cinco dias o que há de melhor no mundo da agricultura, oportunizando a realização de negócios, mas também a troca de conhecimento entre os participantes para potenciais negócios futuros. O jovem que vem para a feira certamente encontra caminhos para ter sucesso ao prosseguir com as atividades da propriedade familiar ou mesmo para iniciar o seu próprio negócio rural”, afirma Willi Backes, diretor da NossaCasa Feiras e Eventos, organizadora da AgroPonte.Fonte: Redação EngeplusColaboração: Stephanie Barbosa / Ápice Comunicação

Mais informações: emcriciuma@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

9ª Feira do Agronegócio e da Agricultura Familiar na AgroPonte 2019

agroponte1

A Feira do Agronegócio e da Agricultura Familiar ocorre de 14 a 18 de agosto, no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti, em Criciúma.

Além da 9ª Feira do Agronegócio e Agricultura Familiar, também fazem parte da programação a 7ª Feira Exposição Estadual de Animais, a 4ª Feira Bovinos Comerciais Venda Direta e a 2ª Exposição Oficial Cavalos Crioulos.

Ampliar o conhecimento sobre temas que envolvam o agronegócio é também um dos objetivos da Feira AgroPonte e, por esse motivo, a edição 2019 do evento tem confirmada em sua programação a realização de seminários, todos gratuitos. Temas atuais serão abordados por especialistas que passarão seus conhecimentos durante os cinco dias de feira.

Confira a programação da AgroPonte 2019:

Quarta-feira (Dia 14)

10h: Seminário "Encontro dos Jovens Rurais do Sul Catarinense", no Teatro Municipal Elias Angeloni

A abertura dos portões do Pavilhão de Exposições José Ijair Conti está marcada para o dia 14 de agosto, às 16 horas,

Quinta-feira (Dia 15)

- 9h às 12h: Painel "Potencialidades Regionais";

- 13h30 às 15h: Painel Sérgio Schneider (professor titular na UFRGS);

Ambos no Teatro Elias Angeloni.

Sexta (Dia 16)

14h00: Seminário "Mecanismos de Apoio à Comercialização das Operações Realizadas pela Companhia Nacional de Abastecimento" – CONAB/Plano Safra; O encontro será realizado no auditório da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec).

Sábado (Dia 17)

09:00h: IV Seminário Gado de Corte – Biotécnicas da Reprodução no Melhoramento do Gado de Corte; Palestra do professor Dr. M.V. Alceu Mezzalira – CAV/UDESC/Lages com o tema "IATF Inseminação Artificial em Tempo Fixo, Transferência de Embriões".

O evento será realizado no auditório da Amrec, e contará com a participação do doutor Roberto Vilhena Vieira, especialista em qualidade e produtividade animal.

Todos os cursos e palestras são gratuitos. Para participar, basta se inscrever no dia do evento.

 AgroPonte

A Ponte entre o Campo e o Urbano, para 100.000 visitantes. A Feira e Exposição AgroPonte nasceu, cresceu e se consolida à cada edição, anual, tendo por meta e objetivo, trazer do campo para as regiões urbanas, toda a cadeia produtiva na agricultura e pecuária catarinense.

Produtos alimentícios com destacada variedade comercializados por mais de quarenta (40) associações e cooperativas da agricultura familiar, o que representa a inserção de 4 mil propriedades rurais associadas,

Indústrias, concessionárias e distribuidores de máquinas, tratores, colheitadeiras, ferramentas, insumos e tecnologias para produção na agricultura e pecuária,Feira, Exposição e Julgamentos de raças bovinas, equinos, ovinos, caprinos, caninos, abelhas sem ferrão, aves ornamentais e tradicionais, peixes, coelhos e pássaros,

Seminários Técnicos e Rodadas de Negócios com intuito da transferência de conhecimentos, apresentação de cases e trocas de informações para melhoramentos genéticos e produtivos das espécimes.

Feira do Agronegócio & Agricultura Familiar
Pavilhão José Ijair Conti com 15 mil m², com exposição e comercialização de produtos alimentícios e artesanais das Associações e Cooperativas da Agricultura Familiar. Quarenta (40) organizações e entidades com produtos como: pães, bolachas, doces, roscas, frutas de toda ordem, produtos hortifrutigranjeiros, mel, frios e embutidos, bebidas naturais e industrializadas, artesanatos da cultura regional.

Pavilhão Bebidas Artesanais, Gastronomia e Degustação.
Espaço anexo, especificamente para bebidas como: Cervejarias Artesanais, Vinhos e Espumantes, Destilarias Cachaças com Qualidade, com apoio de Praça Gastronômica e Degustação dos Produtos em Exposição.

Feira do Agronegócio & Agricultura Familiar (2).
Feira e Exposição das Indústrias, Concessionárias e Distribuidores de máquinas, tratores, colheitadeiras, equipamentos, ferramentas, agentes financeiros, utilitários, insumos e tecnologias para a produção na Agricultura e Pecuária.

Feira Exposição Estadual de Animais.
Feira e Exposição em pavilhão especialmente montado, com 3 mil m2, com toda infraestrutura necessária para alojamento de Bovinos Reprodutores e Matrizes PO (Puro Origem) e PC (Puro por Cruza), na argola, das raças Brahman, Nelore, Angus, Braford, Hereford, Devon, Charolês, Limosin e Jersey,
Feira e Exposição de espécimes das raças Ovinos, Caprinos, Bubalinos, Caninos, Abelhas Sem Ferrão, Peixes, Coelhos, Pássaros, Aves Ornamentais e Tradicionais.

Feira Bovinos Comerciais Venda Direta.
Feira de Bovinos Reprodutores e Matrizes PO e PC rústicos, Terneiros e Terneiras, Recrias Comerciais, alojados em mangueiras com infraestrutura interna e com cobertura, para comercialização direta entre Pecuaristas

Julgamentos das Raças Bovinas.
Participação na Arena de Bovinos das Raças Brahman, Angus e Brangus, com avaliação e julgamento de Profissional credenciado pela Associação Brasileira de Criadores de Zebu – ABCZ e da Associação Brasileira da Raça Angus – ABA.

Exposição Oficial Cavalos Crioulos.
Exposição e Julgamento Morfológico de Cavalos Crioulos, com a coordenação do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos do Sul Catarinense – NCCCSC e, apoio da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos – ABCCC.

Seminários e Palestras Técnicas.
Eventos Técnicos para Transferência de Conhecimentos e Ciência Aplicada, Apresentação de Cases de Sucesso na Produção e Criação, com temas como: Oportunidades na Agricultura Familiar, Melhoramento Genético nos Bovinos Reprodutores, Matrizes e Gado de Corte, Aplicação da Medicina Veterinária, e, Morfologia nas Raças Bovinas e Equinas. Fonte: http://www.nossacasa-sc.com.br / E-mail: contato@emtursulcvb.com.br / https://www.facebook.com/feiraagroponte/ contato: 48 34370362

 

Mais informações: grcr@epagri.sc.gov.br 

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

28ª Festa do Peixe em Balneário Arroio do Silva

arroiosilvafespeixe1

O município de Balneário Arroio do Silva, no Extremo Sul de Santa Catarina, se prepara para a 28ª edição da Festa do Peixe. O evento acontece no primeiro fim de semana do mês de agosto, nos dias 01 a 04, e contará com gastronomia típica açoriana, feira do artesanato e do mel, shows gratuitos e muitas apresentações culturais.

O evento já tradicional no município é realizado pela Administração Municipal e Secretaria de Turismo, Pesca e Agricultura. Os estandes e praça de alimentação se concentração na praça central, o que darão um novo formato e mais acolhimento ao público presente. O evento envolve expositores e comerciantes locais, que terão os estandes cedidos pelo município, e tem como objetivo de fomentar a economia neste período de baixa temporada e incrementar o comércio local através do incentivo dado pelo município aos empresários da cidade.

PROGRAMAÇÃO 28ª FESTA DO PEIXE

01/08/2019 – (Quinta-feira)

  • 18h – Abertura do Pavilhão da Festa do Peixe
  • 18h30min – Abertura da Praça Gastronômica
  • 19h – Apresentação da Fanfarra da Escola Municipal Jardim Atlântico
  • 19h30min – Exposição do artesanato, feira do mel e produtores rurais
  • 20h – ABERTURA OFICIAL DA 28ª FESTA DO PEIXE com a presença de autoridades
  • 20h30min – Desfile e escolha da Rainha e Princesas da 28ª Festa do Peixe (Quadra Central)
  • 21h – DJ Henrique B

02/08/2019 – (Sexta-feira) 

  • 08h30min – Transmissão dos programas de Rádio
  • 10h – Abertura do Pavilhão da 28ª Festa do Peixe
  • 10h30min – Exposição do Artesanato, Feira do Mel e Produtores Rurais
  • 11h – Abertura da Praça Gastronômica
  • 14h – Baile Regional do Grupo de Idosos com Musical Gaitaço
  • 19h – Apresentação da Associação Coral Balneário Arroio do Silva ACBAS
  • 20h – Show com Banda Flor de Lótus
  • 21h30min – Apresentação da Banda do SESC Araranguá
  • 22h30min – Show com Teto Fernandes e Banda

03/08/2019 – (Sábado)

  • 10h – Abertura do Pavilhão da 28ª Festa do Peixe
  • 10h30min – Exposição do Artesanato, Feira do Mel e Produtores Rurais
  • 11h – Abertura da Praça Gastronômica
  • 12h – Show com Elis Cardoso
  • 14h -Apresentações culturais dos grupos folclóricos e artísticos da Educação Municipal e entidades:
  • APAE: Boi de mamão
  • Professores responsáveis: Camila, Josane e Rafael.
  • CEI TEREZA PEREIRA COELHO: Deus criou os peixes
  • Professora responsável: Liselena Mucilo.
  • CEI CARMEM MATOS BORGES: Peixinho Dourado, Turma:Pré IIC
  • Professores responsáveis: Josiane, Tatiana e auxiliar Evelin.
  • CEI TEREZINHA ULIANA VICTOR: Samba lelê
  • Professoras responsáveis: Tatiana e Silvana.
  • E.M.E.B PROFESSORA JAIRA VIEIRA BORGES: Carimbó
  • Professores responsáveis: Najara, Francine e Jacira.
  • E.M.E.B LUIZA TOMASI SCAINI: Dança Açoriana
  • Professora responsável: Renata
  • E.M.E.B JARDIM ATLÂNTICO: O mar serenou
  • Professora responsável: Jeane Fernandes.
  • CORAL DO ARROIO
  • GRUPO FOLCLÓRICO DE CRICIÚMA: Valsu Gana
  • Responsável: Daniel
  • GRUPO FOLCLÓRICO AÇORIANO:
  • Responsável: Evanir
  • GRUPO ORZEL BIALY –CRICIÚMA:
  • 19h30min – Show Gospel Banda do Conselho de Ministros e Pastores Evangélicos do Extremo Sul Catarinense (COMPESC)
  • 20h30min – Show com a Dupla Yonara e Jardel
  • 22h30min – Show com Cristian Aguiar e Banda

04/08/2019 – (Domingo)

  • 09h – Missa do Pescador com Padre Ademar Paulo de Faveri no Pavilhão da Festa Peixe
  • 10h – Abertura do Pavilhão da 28ª Festa do Peixe
  • 10h30min – Exposição do Artesanato, Feira do Mel e Produtores Rurais
  • 11h – Abertura da Praça Gastronômica
  • 12h – Show com Banda Mistura Fina
  • 14h – Show com Banda Duo Maré
  • 15h30min – Show com Banda Tchê Garotos
  • 18h – Encerramento da 28ª Festa do Peixe

arroiosilvafestapeixe1

História

A História de Balneário Arroio do Silva começou em meados do século XVIII. Em uma casa no campo, as margens de um arroio que corria para o mar morava a família Silva, uma das primeiras a fixar residência na localidade, que passou a ser denominada Arroio do Silva.


A Serra Geral e o litoral de mar aberto serviam como referência para viajantes variados, entre eles emissários da corte, missionários e militares. As florestas da região eram habitadas pelos índios carijós, mas aos poucos foram estabelecidos caminhos de tropeiros, formando um grande triângulo de passagem de gado entre Viamão, no Rio Grande do Sul, e as cidades catarinenses de Araranguá e de Lages.

 arroiosilva1 arroiosilva2 arroiosilva3

Devido à fartura de pescados e a boa localização, na década de 30 cerca de 20 famílias fixaram residência na localidade, que pertencia ao município de Araranguá. Nesta mesma época, hotéis começaram a ser construídos, o que fez o local passar a ser reconhecido como um promissor bairro do município de Araranguá. Também na década de 30 foi construída a primeira Igreja, porém só na década de 50 foram trazidas as primeiras redes de água e energia elétrica.

Os moradores da região, visitantes da serra Catarinense e do Estado vizinho, o Rio Grande do Sul, passaram a visitar o Balneário, principalmente durante a estação do verão, atraídos pelas belas praias e pela população amistosa.

 

Mais informações: https://www.arroiodosilva.sc.gov.br/

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Feira da Agricultura Familiar completa nove anos com festa em Lauro Müller

lauromillerfeira

A Feira da Agricultura Familiar de Lauro Müller completou, no dia 28 de junho, nove anos de edição. Para comemorar, os feirantes decoraram os stands e fazem a distribuição de bolo para receber os consumidores.

No início da manhã, o prefeito Valdir Fontanella visitou a feira, junto de comitiva formada pelo vice-prefeito Pedro Barp, secretários e funcionários da Administração Municipal. Visitando os stands e conversando com feirantes, o prefeito de Lauro Müller Valdir Fontanella pode trocar experiências com os consumidores e os produtores da agriculta familiar. Segundo o prefeito, o espaço para a comercialização de produtos agrícolas, direto das propriedades, é importante para aquecer a economia das propriedades. 

lauromullerfeira5

“A importância da agricultura familiar no nosso município nós estamos vendo aqui, hoje. Essa feira também é proporcionada pelo nosso município, porque nós damos um vale de 20 reais para cada um de nossos funcionários para que eles pudessem gastar exclusivamente nessa feira”, afirma Fontanella. De acordo como prefeito, a feira é do município e produtores familiares também fornecem para a merenda escolar na rede municipal de ensino. “Hoje temos mais de 60% dos produtos vindos de nossa roça, do nosso agricultor familiar e isso faz com que ele possa ter um pouco mais de renda. Então, temos que fazer com que essas pessoas fiquem na agricultura e possam garantir o seu sustento”, lembra o prefeito.

A importância da manutenção na agricultura familiar de Lauro Müller, segundo o prefeito, está na permanência das famílias na produção agrícola. “Nós temos que fazer nossa parte, ter essas pessoas no campo, mas dar condições para elas”, afirma. A Administração Municipal tem, hoje, patrulha mecanizada muito forte para atendimento nas propriedades rurais, para dar incentivo ao pequeno produtor, lembra Fontanella.

lauromullerfeira6

A importância do espaço para a Feira da Agricultura Familiar em Lauro Müller é a capacidade de dar vazão ao que é produzido nas propriedades familiares do município, afirma o vice-prefeito Pedro Barp. “Eu acompanhei essa feira desde o início. Em 2009 e 2010, tive a oportunidade de ser secretário de Agricultura no município e sei do trabalho desses agricultores. Então, parabéns a esses guerreiros, que acordam cedo, principalmente nas sextas-feiras para trazer os produtos para vender na feira”, complementa Barp.

Já para a feirante Suzana Vieiro, que há oito anos participa da feira, é grande a importância do espaço para os agricultores familiares. “É uma oportunidade do povo ter conhecimento do que e produzido, além de aumentar a renda para a propriedade”, conta ela. Hoje são nove feirantes, com 40 pessoas envolvidas nas propriedades para a produção e comercialização de frutas, verduras, pães e biscoitos, mel, peixe vivo, entre outros produtos – muitos deles sem agrotóxicos. Segundo Suzana, o Vale-Feira criado pela Administração Municipal vem incrementando as vendas na feira. “Tem ajudado muito porque aumento bastante as vendas. Além de dar oportunidade das pessoas conhecerem a feira”, conta.

A Administração Municipal de Lauro Müller disponibiliza cerca de 12 mil reais por mês, distribuídos para os funcionários comprarem diretamente da Feira da Agricultura Familiar.

lauromullerfeira3

SC Rural

Para o melhoramento das propriedades e da Feira Livre, através do Programa SC Rural, o grupo obteve um investimento total de R$ 167,5 mil, sendo R$ 95 mil de investimento com recursos próprios dos agricultores e R$ 72,5 mil do SC Rural. Somente na Feira Livre, os investimentos foram na ordem de R$ 37,3 mil, sendo R$ 25,3 mil com recursos dos produtores e R$ 11,9 mil de apoio do SC Rural.

Na feira foram investidos em cavaletes de identificação, balanças eletrônicas, caixa de som amplificada, microfones sem fio, tendas/barracas com paredes para apoio as já existentes, caixas térmicas para acondicionamento dos produtos, caixa plástica para transporte, banquetas, mesas, bacias e cestos porta garrafa.

As famílias de agricultores, que fazem parte da Feira Livre contam também com o apoio da Epagri, na assistência técnica e extensão rural.

 

Mais informações: emlauromuller@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

2ª Feira Sabor Rural em Jaraguá do Sul nos dias 5, 6 e 7 de julho

 jaraguadosulfeira1

A 2ª edição da Feira Sabor Rural, no município de Jaraguá do Sul vai ser realizada nas dependências do Jaraguá Park Shopping, nos dias 5, 6 e 7 de julho.

jaraguadosulfeira

A iniciativa é uma parceria do Município com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). O evento irá reunir 10 expositores de produtos coloniais de Jaraguá do Sul e região, todos registrados na Secretaria de Desenvolvimento Rural e pela Epagri.

jaraguadosulfeira2

Será a segunda vez que o município receberá esta feira que já ocorreu outras ocasiões em Joinville. Segundo o gerente da Secretaria de Desenvolvimento Rural e um dos organizadores, Adriano Luiz Roik, o objetivo é incentivar o consumo de produtos oriundos da agricultura familiar. “Os visitantes poderão conferir uma boa variedade de produtos artesanais como bolachas, geleias e até materiais produzidos com fibra da banana, entre outros”, destacou. Roik.

O gerente acrescenta ainda que em Joinville a feira sempre foi muito bem recebida pelo público e a expectativa é repetir este desempenho em Jaraguá do Sul ao longo dos anos. Fonte:https://www.jaraguadosul.sc.gov.br

 

Mais informações: emjaraguadosul@epagri.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

1ª Feira da Agricultura Familiar e Artesanato de Araquari aproxima agricultores de estudantes

araquarifeira

A 1ª Feira da Agricultura Familiar e Artesanato de Araquari (Fafarta), realizada no campus do Instituto Federal Catarinense da cidade (IFC) foi um sucesso. Contou a participação assídua dos alunos que se aproximavam das barracas dos produtores rurais e artesãos, com curiosidade. 

“Eu achei bem interessante porque reúne diversas coisas. E o que mais me chamou a atenção foram os jogos”, conta Richard Eduardo da Silveira. Ele e os colegas se encantaram com os jogos de madeira produzidos pelo artesão José Carlos Pereira e a esposa Leci Peletti.  

araquarifeira2

A Feira aconteceu no dia 13 de junho, com o objetivo de incentivar a prática da economia solidária no município e foi realizada por meio de uma parceria entre o Instituto Federal Catarinense de Araquari (IFC), e a Prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura e Pesca e da Fundação Municipal de Cultura. 

E, de acordo com o depoimento dos alunos da instituição que conseguiram ver tudo de perto, a ideia já deu muito certo. “A feira está sendo bem descontraída e bem legal para os estudantes, porque aproxima mais a escola técnica da cultura de Araquari. Eu acho que  deveria acontecer mais vezes”, diz  Geverson Schmedler.
 
A Fafarta faz parte de um projeto de extensão do IFC, mas, foi também uma oportunidade para os produtores rurais e artesãos do município mostrar seu trabalho para quem transita na unidade de educação. É uma forma de mostrar que Araquari têm um grupo forte de artesãos e produtores rurais. 

araquarifeira3

E para quem participou com as vendas de seus produtos, o resultado foi positivo. “Estava muito bom. A gente estava achando maravilhoso estar aqui. Comprar, vender, conversar com o público. Está sendo uma experiência bem bacana”, conta Jussara Krehnke. Ela e a família estavam vendendo produtos artesanais de panificação, como cucas de banana, nega maluca de biomassa e a receita original, além de chineques, que não duraram muito tempo na barraca. “Nós vendemos todos os chineques e estamos bem felizes”. 

Araquari possui mais de 20 artesãos cadastrados na Fundação Municipal de Cultura, que atuam em diversas modalidades de trabalhos artesanais. E ainda têm mais de 420 produtores rurais ativos cadastrados na Secretaria de Agricultura e Pesca, onde muitos fazem parte do programa da agricultura familiar. 

Além da Fafarta, a Prefeitura, em parceria com a Fundação Municipal de Cultura e a Secretaria de Agricultura e Pesca realiza ainda a “Feirinha da Praça”. A feira acontece uma vez por mês, no Calçadão Dr. Senador Lúcio Corrêa, no Centro da cidade e também tem por objetivo valorizar os produtores e artesãos de Araquari, que passam a ter um espaço na cidade para comercializar seus produtos.

Atualmente, Araquari absorve 100% dos produtos de hortifruti, oriundos da agricultura familiar, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Em 2018, a agricultura teve mais uma conquista, a formação da Cooperativa da Agricultura Familiar de Araquari, que hoje é composta por 32 produtores que comercializam hortaliças, bananas, biscoitos, cucas, sucos naturais, caldo de cana, coxinha com massa de aipim, aipim, feijão, conservas e muitos outros produtos que estavam disponíveis também na Fafarta. Fonte: Prefeitura de Araquari

 

Mais informações: www.araquari.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Ouro Verde prepara a II Festa do Feijão e do Agronegócio

ouroverdefesta1

A II Festa do Feijão e do Agronegócio, acontece de 10 a 12 de maio, no município de Ouro Verde, situado na região Oeste de Santa Catarina, Microrregião do Alto Irani-AMAI. Distante 542 km de Florianópolis, sua população estimada em 2018, segundo o IBGE, era de 2245 habitantes.

 A Festa do Feijão surgiu com o intuito de valorizar a atividade que vem crescendo no município, além de agregar, em um único evento, todas as demais potencialidades agrícolas do município. Destaque para o cultivo do feijão que vem se tornando, cada vez mais, uma boa alternativa de renda para os produtores e assim, contribuindo para alavancar o desenvolvimento econômico local. O feijão é o destaque, mas tem gado de leite, gado de corte, milho, soja, entre outras culturas.

FEIRAS AGROPECUÁRIAS

Junto com a Festa do Feijão serão realizados eventos paralelos: – XXI Feira do Gado Geral – VI Mostra da Bezerra – II Exposição de Pequenos Animais – Pratos típicos a base de feijão

Além das feiras agropecuárias exposições de maquinários agrícolas, estão previstos julgamento de bovinos e palestras sobre o manejo do gado leiteiro e gado de corte. 

ouroverdefesta2

PROGRAMAÇÃO

SEXTA-FEIRA 10/05/2019

 08h abertura do Parque de Exposições

14h Recebimento das Bezerras

18h Palestra Manejo da Cultura do Feijão / Palestrantes: Dr. Sergio Carbonell e Dr Alisson Fernando Chiorato), do Instituto Agronômico de Campinas – IAC /Local: Centro de Multiplo Uso.

19h Show Léo e Gean

21h Show Junior e Patrik

22h Show Alex Dias e Banda Sonho Real

Segundo o palestrante, Dr. Sérgio Augusto Morais Carbonell, do Instituto Agronômico de Campinas – IAC, a palestra Manejo da Cultura do Feijão terá enfoque nos grãos com tegumento carioca e preto, descrevendo as principais demandas de mercado e consumo e, principalmente, suas relações com o manejo de campo destas cultivares para maximizar estas características desejáveis. "Neste sentido, o conhecimento da arquitetura e porte de plantas, o ciclo e a reação das plantas às doenças que acontecem em lavouras, serão apresentadas e debatidas na palestra. Aspectos do manejo da lavoura para os hábitos de crescimento da planta do Tipo I, Tipo II e Tipo II, que definem o cultivar, bem como a população de plantas na lavoura, também serão discutidos e relacionados a fertilidade do solo e a adução", destaca.

SÁBADO 11/05/2019

 08h Abertura Parque

08h Abertura da VI Mostra da Bezerra e II Exposição de Pequenos Animais.

09h Milk break

10h Palestra: Manejo de Pastagens / Palestrante: Eng°. Agr⁰ e Mestre em Zootecnia – Alexandre Rogério Ramos / Local: Centro de Multiplo Uso

11h Protocolo de Abertura da Oficial II° FESTA DO FEIJÃO

12h Almoço feijoada (Gratuito) Patrocínio Sementes Bortoluzzi e Cooperalfa

13h Mostra da Bezerra

14h Julgamento Bezerras e Entrega de Premiação

15h Apresentação artistas Locais

17h Recebimento Gado de Corte

18h Curso de Degustação de Vinhos (Inscrições Limitadas)

Instrutor: Enólogo e consultor do Sebrae – Fábio Ricardo Ecco/Local: Centro de Multiplo Uso – Inscrições antecipadas na Secretaria de Agricultura

20h Show Danimar

22h Show Andri e Hector

Domingo 12/05/2019

08h Abertura do Parque

Recebimento do Gado de Corte

8h30 Mateada

10h Homenagem às Mães

13h30 Inicio do XXI Leilão de Gado Geral.

14h30 Exposição de carros antigos

17h Campeiros de Cristo

19h Show Felipe e Falcão

História do município

Ouro Verde está situado na região oeste de Santa Catarina, Microrregião do Alto Irani-AMAI

A área do Município de Ouro Verde pertenceu à Província de São Paulo, depois para a província do Paraná, sempre em constante disputa. Quando pertencia ao Paraná, fazia parte do Município de Palmas. Com a Guerra do Contestado, passa a pertencer à Santa Catarina, fazendo parte do Município de Chapecó, que foi criado em 05 de agosto de 1917.

Em 30 de dezembro de 1953 é criado o Município de Xanxerê e Ouro Verde passa a ser parte integrante do mesmo. Em 21 de junho de 1958 o Território de Ouro Verde ganha um novo nome: Abelardo Luz, pois havia se desmembrado de Xanxerê.

Finalmente em 09 de janeiro de 1992 houve a emancipação do Município de Ouro Verde, através da Lei nº 8.529, publicada no Diário Oficial nº 14.358 de 09.01.1992. Sua instalação oficial ocorreu no dia 01 de janeiro de 1993.

O marco forte da colonização de Ouro Verde aconteceu na década de 40, com famílias de agricultores oriundas do Rio Grande do Sul e do Vale do Rio do Peixe.

A grande quantidade de pinheiros e erva-mate (duas riquezas naturais da região), deram o nome de Ouro Verde a esta terra que antes se chamava Anta Gorda, devido ao grande número de antas e outros animais, hoje extintos e/ou em extinção, existentes na região.

As madeireiras foram o sustentáculo econômico e o distrito viveu o apogeu econômico, social e político. Porém, o ciclo do pinheiro chegou ao seu fim, as serrarias transferiram-se para outras regiões e a população passou a investir na agricultura (trigo, milho, soja, cevada e outros produtos). No processo de colonização do Município, o modelo instaurado foi o extrativista.

A exploração sistemática desses recursos ou mesmo a substituição por culturas agrícolas foram associadas à ideia de "Progresso Desbravamento", o que resultou no desmatamento desordenado de grandes áreas”. Fonte: Prefeitura Municipal de Ouro Verde.


Mais informações: www.ouroverde.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4309
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br