Embrapa apresenta projeto para destinação de animais mortos nas propriedades rurais

embrapacarcaças

Prefeitos Municipais estiveram reunidos com as Agroindústrias, Embrapa, Representantes de Sindicados, Associações e entidades, no último dia 04, para juntos buscarem soluções alternativas com vista a resolver o impasse que se apresenta para a destinação de animais mortos nas propriedades rurais.

 No encontro, foi apresentado pela Embrapa o projeto Tecnologias para destinação de animais mortos (TEC – DAM), que tem por objetivo orientar quanto ao procedimento operacional para a correta destinação, além, de apresentarem como funciona o projeto Piloto liberado pelo MAPA, que está em fase de teste na empresa CBRASA, que faz o recolhimento de animais mortos para processamento das carcaças.

 Diante da explanação da Embrapa, as entidades presentes, juntamente com os Prefeitos tem total entendimento que este é um projeto inovador e que deve ser apoiado por todos, uma vez que se apresenta como uma das melhores alternativas que se tem conhecimento, praticadas na região. Além de resolver o problema de manuseio dos animais nas propriedades, notadamente os de maior porte (suínos e bovinos), sendo benéfica ao meio ambiente e passando a ser um produto para diversas finalidades. O Presidente da Amauc, Prefeito Kleber Nora, destaca ainda que, “é de extrema importância a viabilidade deste projeto, uma vez que Santa Catarina sai na frente, apresentando uma solução que visa dar o destino correto as carcaças, dentro da legalidade exigida, dento toda a preocupação com a sanidade animal e o meio ambiente”.

 No entanto, o que tange o diálogo é quanto às soluções para a sustentabilidade financeira do projeto, uma vez que as administrações públicas devem se pautar pelo princípio da legalidade, ou seja, estar dentro do que a lei permite, seguindo o que já existe nos Planos Intermunicipais de Resíduos Sólidos e na Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos.  O presidente do Consórcio Lambari e prefeito de Ipumirim, Volnei Schmidt, diz que uma possível forma de subsidiar o projeto pelos municípios continua sendo estudada. “A reunião serviu para clarear todos os presentes que a consolidação e viabilidade do Projeto não depende de recursos públicos, mas sim do envolvimento de todos para conseguir junto aos órgãos governamentais a regularização desta inovadora tecnologia” explica.

 Diante disso, ficou acordado que os Prefeitos e Agroindústrias irão solicitar a prorrogação do prazo do projeto piloto, que encerra no mês de março de 2018. Os Prefeitos também demonstraram interesse em participar da Comissão técnica que está tratando o assunto em Brasília, junto aos Ministérios e Congresso Nacional, visando a liberação para exportação do subproduto farinha, o que torna viável a manutenção da empresa que está trabalhando com o projeto piloto.

 Ainda ficou definido que será marcada uma reunião com a Diretoria da Empresa CBRASA, Embrapa, Comissão da Amauc e Representante do SINDICARNE, para tratarem sobre estes encaminhamentos.Fonte:www.ipumirim.sc.gov.br

Mais informações:  suinos-e-aves.imprensa@embrapa.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>