Chuva de granizo prejudica rizicultura em Gaspar

gasparchuva

Em algumas plantações, estima-se que a perda seja de até 50% do cultivo.Maiores estragos foram em plantações no Lagoa e Poço Grande

A forte tempestade que atingiu Gaspar na tarde de sábado (6) causou estragos e prejuízos no município. Segundo informações  da Defesa Civil, além da chuva de granizo,  em algumas regiões da cidade foram registrados ventos de mais de 70km/h, que ocasionou o destelhamento de casas e até de um prédio habitacional. Porém, os maiores prejuízos foram na agricultura, sendo a rizicultura o setor mais prejudicado. Os agricultores dos bairros Lagoa e Poço Grande foram os mais atingidos, registrando uma perda de até 50% da produção. 

O secretário de Agricultura e Aquicultura de Gaspar, André Waltrick, revela que o problema atingiu diversos agricultores e que a pasta ainda está realizando um levantamento para contabilizar as perdas. “Além dos arrozais, ainda soubemos de lavouras de milho e mandioca que foram atingidas em quase toda sua totalidade no bairro Poço Grande, que foi uma das regiões mais atingidas. Além dela, os bairros Lagoa e Gaspar Alto também registraram prejuízos pelo granizo”, explica. Waltrick ainda reforça que os agricultores que fizeram o financiamento da lavoura pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural – Pronamp, poderão ter os prejuízos coberto pelo seguro obrigatório. “Alguns produtores tinham segurado a lavoura e deverão ter a cobertura dos prejuízos paga pelo Banco do Brasil. Porém, para quemnão fez o seguro, a Secretária irá buscar meios de minimizar os prejuízos e ajudar na colheita do que sobrou com o empréstimo de maquinários e outros tipos de ajuda”, garante, Waltrick destaca que a maioria das lavouras atingidas registraram perdas de até 50%. “Esta safra já teria uma redução em relação ao ano passado por causa da estiagem. Agora, com mais este problema, devemos ter uma baixa ainda maior”, revela.  

Sérgio Prebianca, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, confirma a previsão de redução na safra. “Todo o material afetado não poderá ser recuperado, assim, o momento é de se concentrar no restante da lavoura e tentar salvar o que restou”, argumenta. Sérgio lembra que o período de colheita já está começando e que a safra deverá se manter na média anual, mas abaixo da safra do último ano. “A única certeza é que plantamos, se vamos colher ninguém sabe. Fazia muito tempo que não registrávamos um problema tão grande com granizo. Pelo menos 20 produtores foram atingidos e terão que arcar com os prejuízos”, lamenta.Fonte:Dimas Freitas – jornal@jornalmetas.com.br
 

Mais informações:www.gaspar.sc.gov.br

Secretaria Executiva Estadual do SC Rural – (48) 3664 4307
Endereço eletrônico: imprensa@scrural.sc.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>